Fórum

"Combatê as Droga"

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
Mostrando 1 - 20 de 21 resultados.
de 2
"Combatê as Droga"
Resposta
13/11/12 10:56
A estratégia de combate ao consumo de drogas adotada desde o século passado não é eficiente. Em alguns casos, pode até contribuir para estimular a disseminação do uso dessas substâncias psicoativas. A Guerra às Drogas é um completo fracasso. Eu sei disso, você sabe disso e agora a Comissão de Política para Drogas do Reino Unido (UKDPC, na sigla em inglês), um orgão de aconselhamento independente que vem estudando o tema há seis anos, também sabe e quer divulgar isso.

Formada por cientistas, policiais, acadêmicos e especialistas, a UKDPC divulgou um estudo que conclui que os 3 bilhões de libras gastos anualmente no país são desperdício de dinheiro público, já que o crescimento do mercado e consumo da droga não é intimidado pelas tentativas frustradas de coibir seu uso.

No Reino Unido, o consumo de pequenas quantidades de drogas para uso pessoal é uma ofensa criminal. O relatório propõe que o tema seja tratado como um delito civil. Os autores também alertam que a crise econômica pode restringir a oferta de tratamento para viciados e compara a terra da rainha, que tem o Ministério do Interior como responsável pelas ofensas relacionadas às drogas, com outros países europeus que levam o assunto para a saúde pública.

A proposta é uma mudança gradual, começando pelos usuários de maconha e então estendida para outras drogas. Falando da danada, os pesquisadores afirmam que o cultivo caseiro não deveria sequer ser alvo de punição, baseados no argumento de que a prática contribui para diminuir o tráfico em grandes quantidades, comandado pelo crime organizado. O cultivo caseiro de canábis, de fato, ajuda a combater o crime organizado. Aqui ou em qualquer lugar do mundo.

Apesar dos esforços do grupo, uma porta-voz do Ministério do Interior Britânico agradeceu a contribuição da pesquisa, mas diz que se mantém confiante no êxito de suas políticas, visíveis em estatísticas de queda no uso de drogas.

Mais informações: O Globo

Deixem quemn quiser fumar poder plantar, que tiramos a maconha da mão do traficante, diminuindo essa guerra, centralizando esforços. Não precisa liberar tudo pra todos, regulamentar é uma solução!

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
14/11/12 21:33 em resposta a Gabriel C Amorim.
Olá Gabriel,

O texto que você traz é um bom ponto de partida. Você poderia elaborar seu ponto de vista? Vamos avançar mais na discussão a fim de facilitar a criação de um compromisso dentro desse tema.

Vale lembrar que a ideia deste Diálogo Virtual é a discussão e elaboração de ações visando um Governo Aberto e este fórum sobre o Desafio 4, propõe a discussão de compromissos no âmbito da "criação de comunidades mais seguras" nesse contexto.

Mariana kz
Mediadora do Desafio 4 - Criação de Comunidades mais Seguras

RE: "Combatê as Droga"
legalização impostos comunidade segura drogas crack maconha dorgas droga
Resposta
16/11/12 11:18 em resposta a Mariana Kz.
Olá Mariana,

Irei sim expor meu ponto de vista. Achei importante iniciar a discussão com uma fundamentação do meu ponto de vista. Que bom que a moderadora veio dar uma olhada.
Minhas contribuições para uma comunidade mais segura:

Combater o tráfico de drogas.
Quem é o traficante?
lei/l11.343.Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar:


As mais vendidas: Em primeiro lugar o Crack, em segundo cocaína e por ultimo a maconha.
1-A Anvisa ainda tem a maconha como ilegal, apesar de alguns países estarem desenvolvendo experimentos sociais e medicos com a regulamentação desta planta, que não nescessita de aditivos quimicos para se tornarem uma "droga", já a Cocaina e o Crack são compostos de componentes quimicos (ácidos, corrosivos).

2-Se a Anvisa regulamentar o plantio de Cannabis para consumo próprio, usuários passariam a plantar ao invés de recorrer ao trafico. Conseguiremos tirar uma opção da mão dos traficantes. O Plantio caseiro tem se mostrado eficaz em alguns países. Outra opção seria a regulamentação fundamentada, o governo disponibilizaria muito mais do que só sementes.

3-Cocaina e Crack continuariam proibidos pois segundo a lei/l11.343.Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar:

4-Criar imposto sob o registro de plantio da Cannabis. para maiores de 18 anos. Não sendo permitido cultivar mais de 10 plantas de Cannabis do gênero fêmea (que é a psicoativa que tem as flores), sendo permitido o cultivo em local privado e fechado ao público.

5-Reverter o lucro do imposto a crianção de POSTOS de atendimento ao viciado em cracke, onde ele seria acolhido para: Banho; Alimentação; Tratamento Psiquiatrico(CAPES) ; Tratamento psicológico; substituição do modelo de internação compulsória;

6-Abrir vagas em concurso público para mais agentes de saúde dispostos a abordagem ao viciado em crack.

7-Oferecer tratamento em reclusão em clínicas que podem ser auto sustentáveis.Pode financiar vários projetos; vou me concentrar no projeto de atendimento a usuários de crack e álcool.
Disponibilizar um órgão que efetue alertas e intervenções sociais, junto a comunidade. Prevenção as drogas, inserção de dependentes no mercado de trabalho com incentivo fiscal. Postos de atendimento nos centros urbanos e assistências sociais. Trabalho em conjunto com o Min. Da Saúde. Disponibilizar apoio ao dependente, respeitando sua individualidade. Oferecer tratamento psiquiátrico/psicológico adequado.
Clínicas estatais de recuperação; que adotem programas pedagógicos auto-sustentáveis de recuperação. Baratear o custeio de manutenção dessas unidades com:
-Energia Solar ou alternativa.
-Poço Artesiano
-Horta comunitária; granja
-Escola e Cursos Técnicos
-Capelania
-Profissionais qualificados; Assistentes sociais; psicólogos; e monitoramento feito pelos próprios internos. Plano de recuperação que inclua pós atendimento. Empregabilidade, moradia provisória (que não seja albergada).
Essas são medidas iniciais, se delas pelo menos 0,1% entrar no projeto de lei original, tem risco de dar certo!

8-Controlar o acesso a Cannabis, contrário como o que acontece com o álcool e tabaco. Manter acesso restrito aos usuários com autorização medica ou legal para consumo da Cannabis. umentar a prevenção em conjunto com a educação, para diminuir os casos de internação compulsória. Disponibilizar atendimento de qualidade na rede pública de saúde para adictos (viciados) em drogas químicas e álcool.
*Desenvolver políticas que alcancem os jovens em, suas escolas, comunidades. Oferecendo espaços de convivência cultural. Onde suas diferenças sejam incentivadas. Centros de desenvolvimento tecnológico, música, arte, dança. Voltados ao atendimento de jovens em processo de inclusão ou situação de risco. Com respaldo da política. Brasil um país para todos.
*Desvincular a imagem da Cannabis como demoníaca. Enxergar a planta e seus benefícios. Estudar o controle e isolamento dos malefícios. Adotar políticas de redução de danos.

9*Controle das fronteiras contra drogas químicas derivadas da pasta de cocaína, que é matéria prima do crack, oxy e cocaína. Essa que assola os centros urbanos. Com a atenção da polícia voltada pra esse objetivo. Os gastos podem ser alocados nos pontos certos. O lucro que a regulamentação gerar pode financiar políticas de conscientização, recuperação e segurança.

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
16/11/12 11:26 em resposta a Mariana Kz.
http://edemocracia.camara.gov.br/web/politica-sobre-drogas/forum/-/message_boards/view_message/293264
Como a maconha passou de um remédio a uma droga proibida?

Resenha por: Gabriel Chaves Amorim
Introdução

Estamos presenciando em todo o país a marcha, dos que lutam pela descriminalização da maconha. No Brasil de hoje, a maconha que se conhece, é a droga contrabandeada, maioria vinda do Paraguai. Antes desses tabletes de maconha prensada (de qualidade duvidosa), entrar no Brasil via contrabando, a maconha já era cultivada e descrita, em inscrições médicas milenares. E é essa abordagem que o autor do artigo quer propor.


(TOPICO DO EDEMOCRACIA)

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
27/11/12 16:39 em resposta a Gabriel C Amorim.
Olá Gabriel, como vai?

Acho que esta conversa ainda precisa de mais contribuições para se articular numa proposta. No entanto, procurando facilitar o entendimento, organizei os pontos levantados por você na estrutura de redação de um compromisso. Creio que alguns pontos ainda devem ser elaborados de forma mais clara e sucinta, daí a importância de termos mais contribuições.

É também importante lembrar o escopo dos compromissos da OGP, as propostas devem condizer com a realidade do sistema jurídicoadministrativo brasileiro, ser viáveis e se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional. Além disso, é imprescindível que as propostas estejam em harmonia com os princípios da Parceria para Governo Aberto: transparência, participação cidadã, responsabilização e prestação de contas (accountability) e tecnologia e inovação. Todos os pontos abaixo estão dentro desse escopo?

- Que compromisso deve ser assumido pelo Brasil no plano de ação da OGP?
Reduzir o ciclo de violência e danos relacionados ao tráfico e uso de drogas

- Qual o objetivo desse compromisso? Quais os resultados esperados?

- Para efetivar esse compromisso, quais atividades podem ser realizadas pelo Governo Federal?
- Regulamentar o plantio de Cannabis para consumo próprio
- Criar imposto sob o registro de plantio da Cannabis. para maiores de 18 anos. Não sendo permitido cultivar mais de 10 plantas de Cannabis do gênero fêmea (que é a psicoativa que tem as flores), sendo permitido o cultivo em local privado e fechado ao público.
- Reverter o lucro do imposto a crianção de POSTOS de atendimento ao viciado em cracke, onde ele seria acolhido para: Banho; Alimentação; Tratamento Psiquiatrico(CAPES) ; Tratamento psicológico; substituição do modelo de internação compulsória;
-Abrir vagas em concurso público para mais agentes de saúde dispostos a abordagem ao viciado em crack.
- Disponibilizar um órgão que efetue alertas e intervenções sociais, junto à comunidade. Prevenção as drogas, inserção de dependentes no mercado de trabalho com incentivo fiscal. Postos de atendimento nos centros urbanos e assistências sociais em parceria com o Ministério da Saúde. Disponibilizar apoio ao dependente, respeitando sua individualidade. Oferecer tratamento psiquiátrico/psicológico adequado.
-Oferecer tratamento de reclusão em clínicas auto sustentáveis (baratear o custeio de manutenção dessas unidades com energia solar ou alternativa, poço artesiano, horta comunitária, granja, escola e cursos técnicos), que adotem programas pedagógicos de recuperação, com atuação de profissionais qualificados (assistentes sociais, psicólogos) e monitoramento feito pelos próprios internos. Plano de recuperação que inclua pós atendimento, empregabilidade e moradia provisória (que não seja albergada).
- Controlar o acesso à Cannabis, mantendo acesso restrito a usuários com autorização medica ou legal para seu consumo.
- Ampliar ações educativas de prevenção e disponibilizar atendimento de qualidade na rede pública de saúde para adictos (viciados) em drogas químicas e álcool.
- Desenvolver políticas que alcancem os jovens em processo de inclusão ou situação de risco nas escolas e comunidades, oferecendo espaços de formação e convivência cultural.
- Controle das fronteiras contra drogas químicas derivadas da pasta de cocaína.

- Como verificar se esse compromisso foi cumprido?

- Qual o tempo necessário para a efetivação do compromisso – curto, médio ou longo prazo?

Mariana kz

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
28/11/12 10:51 em resposta a Mariana Kz.
Olá,

Quero deixar aqui minha contribuição não sei se plausível:

Qual objetivo?
Garantir ações que auxiliem na segurança pública , no combate ao narcotráfico resultando em quallidade de vida e diminuição de uso das drogas nocivas





Mariana Kz:
Olá Gabriel, como vai?

Acho que esta conversa ainda precisa de mais contribuições para se articular numa proposta. No entanto, procurando facilitar o entendimento, organizei os pontos levantados por você na estrutura de redação de um compromisso. Creio que alguns pontos ainda devem ser elaborados de forma mais clara e sucinta, daí a importância de termos mais contribuições.

É também importante lembrar o escopo dos compromissos da OGP, as propostas devem condizer com a realidade do sistema jurídicoadministrativo brasileiro, ser viáveis e se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional. Além disso, é imprescindível que as propostas estejam em harmonia com os princípios da Parceria para Governo Aberto: transparência, participação cidadã, responsabilização e prestação de contas (accountability) e tecnologia e inovação. Todos os pontos abaixo estão dentro desse escopo?

- Que compromisso deve ser assumido pelo Brasil no plano de ação da OGP?
Reduzir o ciclo de violência e danos relacionados ao tráfico e uso de drogas

- Qual o objetivo desse compromisso? Quais os resultados esperados?

- Para efetivar esse compromisso, quais atividades podem ser realizadas pelo Governo Federal?
- Regulamentar o plantio de Cannabis para consumo próprio
- Criar imposto sob o registro de plantio da Cannabis. para maiores de 18 anos. Não sendo permitido cultivar mais de 10 plantas de Cannabis do gênero fêmea (que é a psicoativa que tem as flores), sendo permitido o cultivo em local privado e fechado ao público.
- Reverter o lucro do imposto a crianção de POSTOS de atendimento ao viciado em cracke, onde ele seria acolhido para: Banho; Alimentação; Tratamento Psiquiatrico(CAPES) ; Tratamento psicológico; substituição do modelo de internação compulsória;
-Abrir vagas em concurso público para mais agentes de saúde dispostos a abordagem ao viciado em crack.
- Disponibilizar um órgão que efetue alertas e intervenções sociais, junto à comunidade. Prevenção as drogas, inserção de dependentes no mercado de trabalho com incentivo fiscal. Postos de atendimento nos centros urbanos e assistências sociais em parceria com o Ministério da Saúde. Disponibilizar apoio ao dependente, respeitando sua individualidade. Oferecer tratamento psiquiátrico/psicológico adequado.
-Oferecer tratamento de reclusão em clínicas auto sustentáveis (baratear o custeio de manutenção dessas unidades com energia solar ou alternativa, poço artesiano, horta comunitária, granja, escola e cursos técnicos), que adotem programas pedagógicos de recuperação, com atuação de profissionais qualificados (assistentes sociais, psicólogos) e monitoramento feito pelos próprios internos. Plano de recuperação que inclua pós atendimento, empregabilidade e moradia provisória (que não seja albergada).
- Controlar o acesso à Cannabis, mantendo acesso restrito a usuários com autorização medica ou legal para seu consumo.
- Ampliar ações educativas de prevenção e disponibilizar atendimento de qualidade na rede pública de saúde para adictos (viciados) em drogas químicas e álcool.
- Desenvolver políticas que alcancem os jovens em processo de inclusão ou situação de risco nas escolas e comunidades, oferecendo espaços de formação e convivência cultural.
- Controle das fronteiras contra drogas químicas derivadas da pasta de cocaína.

- Como verificar se esse compromisso foi cumprido?

- Qual o tempo necessário para a efetivação do compromisso – curto, médio ou longo prazo?

Mariana kz

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
29/11/12 00:06 em resposta a Maria Izabel Pereira Braz.
Olá Gabriel, como vai?

- Que compromisso deve ser assumido pelo Brasil no plano de ação da OGP?
Reduzir o ciclo de violência e danos relacionados ao tráfico e uso de drogas

- Qual o objetivo desse compromisso? Quais os resultados esperados?
Garantir ações que auxiliem na segurança pública , no combate ao narcotráfico resultando em quallidade de vida e diminuição de uso das drogas nocivas

- Para efetivar esse compromisso, quais atividades podem ser realizadas pelo Governo Federal?
- Regulamentar o plantio de Cannabis para consumo próprio
- Criar imposto sob o registro de plantio da Cannabis. para maiores de 18 anos. Não sendo permitido cultivar mais de 10 plantas de Cannabis do gênero fêmea (que é a psicoativa que tem as flores), sendo permitido o cultivo em local privado e fechado ao público.
- Criar cooperativas de plantio de distribuição de Flores de Cannabis, para usuários registrados que não podem plantar em casa ou cuidar de plantas.
- Reverter o lucro do imposto a crianção de POSTOS de atendimento ao viciado em cracke, onde ele seria acolhido para: Banho; Alimentação; Tratamento Psiquiatrico(CAPES) ; Tratamento psicológico; substituição do modelo de internação compulsória;
-Abrir vagas em concurso público para mais agentes de saúde dispostos a abordagem ao viciado em crack.
- Disponibilizar um órgão que efetue alertas e intervenções sociais, junto à comunidade. Prevenção as drogas, inserção de dependentes no mercado de trabalho com incentivo fiscal. Postos de atendimento nos centros urbanos e assistências sociais em parceria com o Ministério da Saúde. Disponibilizar apoio ao dependente, respeitando sua individualidade. Oferecer tratamento psiquiátrico/psicológico adequado.
-Oferecer tratamento de reclusão em clínicas auto sustentáveis (baratear o custeio de manutenção dessas unidades com energia solar ou alternativa, poço artesiano, horta comunitária, granja, escola e cursos técnicos), que adotem programas pedagógicos de recuperação, com atuação de profissionais qualificados (assistentes sociais, psicólogos) e monitoramento feito pelos próprios internos. Plano de recuperação que inclua pós atendimento, empregabilidade e moradia provisória (que não seja albergada).
- Controlar o acesso à Cannabis, mantendo acesso restrito a usuários com autorização medica ou legal para seu consumo.
- Ampliar ações educativas de prevenção e disponibilizar atendimento de qualidade na rede pública de saúde para adictos (viciados) em drogas químicas e álcool.
- Desenvolver políticas que alcancem os jovens em processo de inclusão ou situação de risco nas escolas e comunidades, oferecendo espaços de formação e convivência cultural.
- Controle das fronteiras contra drogas químicas derivadas da pasta de cocaína.

- Como verificar se esse compromisso foi cumprido?

- Qual o tempo necessário para a efetivação do compromisso – curto, médio ou longo prazo?

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
29/11/12 13:15 em resposta a Maira Damasceno.
- Qual o tempo necessário para a efetivação do compromisso – curto, médio ou longo prazo?
Este compromisso estende ações do Poder público ao Ministério da Saúde, da Justiça e da Segurança. Sendo portanto um compromisso de médio prazo.

RE: "Combatê as Droga" - Combate às drogas
Resposta
29/11/12 15:02 em resposta a Gabriel C Amorim.
Acho que é sempre bom lembrar que estamos tratando aqui de iniciativas de governo aberto. Embora importante a discussão jurídico-legal sobre o problema das drogas, estamos aqui tratando de propostas concretas de compromissos para o governo brasileiro. Seria bom então pensar em medidas concretas de governo aberto (transparência, participação social, uso de tecnologia e accountability/prestação de contas) sobre o ponto. Por exemplo, porque não se pensar na abertura de dados sobre o combate às drogas pelo Ministério da Justiça ? Como número de apreensões, condenações por tráfico, números dos programas com dependentes, etc. Acho que isso se adequaria melhor aos objetivos da Parceria para Governo Aberto !

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
29/11/12 15:56 em resposta a Maira Damasceno.
Maira Damasceno:
Olá Gabriel, como vai?

- Que compromisso deve ser assumido pelo Brasil no plano de ação da OGP?
Reduzir o ciclo de violência e danos relacionados ao tráfico e uso de drogas

- Qual o objetivo desse compromisso? Quais os resultados esperados?
Garantir ações que auxiliem na segurança pública , no combate ao narcotráfico resultando em quallidade de vida e diminuição de uso das drogas nocivas

- Para efetivar esse compromisso, quais atividades podem ser realizadas pelo Governo Federal?
- Mostrar para o público a opção de Regulamentar o plantio de Cannabis para consumo próprio, por meio de referendo Nacional.
- Criar campanhas para conscientizar que registro de plantio da Cannabis. para maiores de 18 anos. Não sendo permitido cultivar mais de 10 plantas de Cannabis do gênero fêmea (que é a psicoativa que tem as flores), sendo permitido o cultivo em local privado e fechado ao público. e Criar cooperativas de plantio de distribuição de Flores de Cannabis, para usuários registrados que não podem plantar em casa ou cuidar de plantas. Podem Reverter o lucro do imposto a crianção de POSTOS de atendimento ao viciado em cracke, onde ele seria acolhido para: Banho; Alimentação; Tratamento Psiquiatrico(CAPES) ; Tratamento psicológico; substituição do modelo de internação compulsória;
-Mostrar o numero de vagas em concurso público para mais agentes de saúde dispostos a abordagem ao viciado em crack.
- Disponibilizar um órgão que efetue alertas e intervenções sociais, junto à comunidade. Prevenção as drogas, inserção de dependentes no mercado de trabalho com incentivo fiscal. Postos de atendimento nos centros urbanos e assistências sociais em parceria com o Ministério da Saúde. Disponibilizar apoio ao dependente, respeitando sua individualidade. Oferecer tratamento psiquiátrico/psicológico adequado.
-Oferecer tratamento de reclusão em clínicas auto sustentáveis (baratear o custeio de manutenção dessas unidades com energia solar ou alternativa, poço artesiano, horta comunitária, granja, escola e cursos técnicos), que adotem programas pedagógicos de recuperação, com atuação de profissionais qualificados (assistentes sociais, psicólogos) e monitoramento feito pelos próprios internos. Plano de recuperação que inclua pós atendimento, empregabilidade e moradia provisória (que não seja albergada).
- Conscientizar a população de que o Controle do acesso à Cannabis, mantendo acesso restrito a usuários com autorização medica ou legal para seu consumo pode ser positivo..
- Mostrar iniciativas que ampliam ações educativas de prevenção e disponibilizar atendimento de qualidade na rede pública de saúde para adictos (viciados) em drogas químicas e álcool.
- Abrir para público as políticas que alcancem os jovens em processo de inclusão ou situação de risco nas escolas e comunidades, oferecendo espaços de formação e convivência cultural.
- Mostrar a realidade sobre o controle das fronteiras contra drogas químicas derivadas da pasta de cocaína. E apreensões de Drogas

- Como verificar se esse compromisso foi cumprido?
Por meios de comunicação, televisão aberta, rádio, se o objetivo ir a frente veremos novas discussões na câmara sobre a descriminalização do uso, industrial, medicinal, cultural e religioso.

- Qual o tempo necessário para a efetivação do compromisso – curto, médio ou longo prazo?

Curto prazo pois ser trata inicialmente de uma campanha, como OGP

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
29/11/12 15:59 em resposta a Gabriel C Amorim.
Gabriel ,
Poderíamos elencar açoes a curto, médio e longo prazo, pois tem ações aqui que precisam ter urgência ou seja a curto prazo, O que vc acha?

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 03:02 em resposta a Gabriel C Amorim.
Gabriel, hoje existe parcerias firmadas entre o MJ, MEC e a UnB na realização do Curso sobre a Prevenção ao uso de Drogas nas Escolas, onde foram selecionados educadores de todo o Brasil, que foram agrupados em quantidade de até sete cursistas por cada uma das escolas públicas brasileiras.
Acredito na possiblidade da preveção ao uso de drogas entre os jovens brasileiros, o Governo Federal possui uma Sec. Nacional sobre Drogas, estamos avançando na cultura preventiva ao uso de drogas.
Att,
João Batista
Limoeiro - PE

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 03:05 em resposta a Maira Damasceno.
Maíra, é importante expandir as políticas públicas do Governo Federal sobre a prevenção ao uso de drogas.
Att,
João Batista

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 12:33 em resposta a João Batista Cavalcanti Batista Cavalcanti.
SEU JOÃO
NO NOSSO ESTADO PARANA COMO EM OUTROS, EXISTE UM TRABALHO DE PREVEÇÃO AS DROGAS COM UMA METODOLOGIA VOLTADA AS CRIANÇAS DA1º A 4º SERIE CHAMADO PROERD,PROGRMAMA EDUCACIONAL DE RESISTÊNCIA AS DROGAS E Á VIOLÊNCIA.

POR SER UMA POLITICA ESTADUAL ATRAVÉS DA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA, COMO SERÁ QUE FICARIA ESSE MODELO PARA PODER FEDERAL?

SERGIO
IBPORÃ PR

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 13:30 em resposta a João Batista Cavalcanti Batista Cavalcanti.
De primeira a quarta série ja é um começo,

Mas como é feita essa abordagem?
É nesses méritos que temos que pensar também. Muitos agentes chegam amedrontando as crianças dizendo sobre o horrível mundo das drogas. Mas esquece de reforçar uma campanha preventiva contra o alcool e tabaco e drogas pesadas nas séries finais, com mais autonomia aproximando dos jovens.

Explicar os efeitos das drogas; a curto, médio e longo prazo para as crianãs funciona melhor do que iludilas com o fantasioso "mundo obscuro" pois muitas começam na mesa de bar, ou pegando cigarro escondidos da mãe. As drogas tem efeito bom a curto prazo, mas traz efeitos negativos a longo prazo. Vemos uma real epidemia de crack no país. De acordo com estudos da area o uso do crack esta mais relacionado ao alcool do que a maconha, se formos pensar em portas de entrada.

Tais comentários não cabem a relação oficial mas nos serve de desencadeador de um questionamento que temos de fazer sobre a pedagogia anti drogas.

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 13:38 em resposta a Maria Izabel Pereira Braz.
Maria Izabel Pereira Braz:
Gabriel ,
Poderíamos elencar açoes a curto, médio e longo prazo, pois tem ações aqui que precisam ter urgência ou seja a curto prazo, O que vc acha?


Poderiamos classificar as medidas que ja estão no projeto, dizendo se ela é de curto, medio ou longo prazo.
Obrigado pelo apoio Maria Izabel

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
30/11/12 13:41 em resposta a João Batista Cavalcanti Batista Cavalcanti.
João Batista Cavalcanti:
Maíra, é importante expandir as políticas públicas do Governo Federal sobre a prevenção ao uso de drogas.
Att,
João Batista


Joao Batista Obrigado pelo apoio ao projeto, acho sim válida a idéia de expandir as políticas públicas do Governo Federal sobre a prevenção ao uso de drogas.

-Conscientizar o povo que os usuários de maconha podem parar de alimentar o trafico de drogas e o crime organizado tendo seus pés de Cannabis fêmea, que gera flores, que são fumadas. Aquele que cultiva deixa de recorrer ao mundo negro das dorgas, pois terá em vasos de plantas em casa.
-Conscientizar de que o Crack é o verdadeiro vilão do Brasil.

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
04/12/12 12:53 em resposta a Gabriel C Amorim.
Prezada(o) participante do Diálogo Virtual da Parceria para Governo Aberto,

Nesta quarta-feira, dia 05 de dezembro, ao meio-dia (horário de Brasília), encera-se o prazo para a sociedade civil apresentar propostas de compromissos para o novo Plano de Ação do Brasil.

De acordo com o Manual do Diálogo Virtual, as propostas de compromisso devem:

- estar em harmonia com os princípios da Parceria para Governo Aberto
- se enquadrar em algum dos cinco desafios
- condizer com a realidade do sistema jurídico-administrativo brasileiro
- ser viáveis e
- se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional

Apenas propostas que atenderem minimamente todos os critérios acima mencionados seguirão para a próxima fase do Diálogo Virtual – redação de propostas – de 6 a 12/12/2012. Para mais esclarecimentos, recomendamos a leitura do Manual do Diálogo Virtual e dos tutorais que estão disponíveis na biblioteca da comunidade.


Contamos com a sua colaboração e agradecemos a sua participação,

Cordialmente,
Equipe Diálogo Virtual da Parceria para Governo Aberto

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
04/12/12 20:29 em resposta a Mariana Kz.
Caros,

A discussão aqui é extremamente pertinente e creio que devemos fazer de forma a encaminhar essa proposta ao Ministério da Justiça e da Saúde. Da mesma forma vejo relação entre o conteúdo desta proposta e a idéia de Comunidades Mais Seguras. No entanto, temo que esta proposta não se enquadra no escopo da OGP. Como coloquei acima e como bem lembrou a Roberta, é preciso que as ações estejam dentro do âmbito dos princípios do Governo Aberto.

Em que medida as ações listadas acima são de promoção de transparência, participação social, uso de tecnologia e accountability/prestação de contas? Não tiro a importancia do que está aí, mas infelizmente, no âmbito da OGP esta proposta simplesmente não será levada em conta. Por isso a minha sugestão de encaminhá-la às ouvidorias dos Ministérios competentes, de forma que elas sejam levadas a cabo.

O que penso ser possível aqui é considerar quais ações vinculadas a Governo Aberto podem somar-se a essas ações listadas por vocês a fim de mudar o atual quadro de uso e controle de drogas ilícitas e seus usuários no país. Vamos pensar em abertura de dados, em transparência de ações, a fim de trazer à tona uma realidade que possa, inclusive, fortalecer propostas de ações como as que vocês colocam aqui. É isso que deve compor o compromisso.

É possível reescrever essa proposta?

Mariana kz

RE: "Combatê as Droga"
Resposta
05/12/12 18:13 em resposta a Mariana Kz.
- Que compromisso deve ser assumido pelo Brasil no plano de ação da OGP?
Reduzir o ciclo de violência e danos relacionados ao tráfico e uso de drogas

- Qual o objetivo desse compromisso? Quais os resultados esperados?
Garantir ações que auxiliem na segurança pública , no combate ao narcotráfico resultando em qualidade de vida e diminuição de uso das drogas nocivas


Esta proposta, da forma como está apresentada na citação acima, seguirá para a próxima fase do Diálogo Virtual – redação de propostas – pois atende os critérios mínimos para a elaboração de um compromisso no âmbito da Parceria para o Governo Aberto no Brasil, de acordo com os termos do Manual do Diálogo Virtual, página 12, transcritos a seguir:

“As propostas apresentadas devem:
- estar em harmonia com os princípios da Parceria para Governo Aberto,
- se enquadrar em algum dos cinco desafios,
- condizer com a realidade do sistema jurídico-administrativo brasileiro,
- ser viáveis e
- se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional.”

Identificamos, porém, que o restante do texto da proposta não atendeu ao item destacado acima, não estava em harmonia com os princípios da OGP (transparência, participação cidadã, responsabilização e prestação de contas, tecnologia e inovação), por isso o conteúdo não seguirá para a próxima fase, somente a ideia central do compromisso, que poderá, então, ser retrabalhada para se adequar ao escopo da OGP. Na fase que se inicia no dia 06 e segue até dia 12/12, será possível contribuir para que isso aconteça e, consequentemente, garantir que todas as propostas passem para a a fase final de priorização (14 a 17/12/2012). Caso contrário, isto não será possível.

Contamos com a colaboração de vocês nesta nova etapa e agradecemos pela participação.

Cordialmente,

Equipe do Diálogo Virtual da Parceria para Governo Aberto

Mostrando 1 - 20 de 21 resultados.
de 2