Fórum

INCLUIR NA GRADE CURRICULAR, A MATÉRIA QUE TRATE DA ORG. SOCIAL POLITICA

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
IMPLANTAR COMO MATÉRIA OBRIGATÓRIA A DISCIPLINA EM TODOS OS NÍVEIS, DO FUNDAMENTAL A UNIVERSIDADE, QUE TRATE DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL POLITICA BRASILEIRA, EM TODOS OS SEUS ASPECTOS.
COM O OBJETIVO DE FORMAR CIDADÃOS CONSCIENTE DO SEU DEVER, NA HORA DE ESCOLHER O QUE É MELHOR PARA O COLETIVO!!!

RE: INCLUIR NA GRADE CURRICULAR, A MATÉRIA QUE TRATE DA ORG. SOCIAL POLIT
Resposta
04/12/12 20:54 em resposta a DOUGLAS SIMIÃO SILVA.
Douglas, esta sua proposta é importante para fortalecer a cidadania dos nossos jovens estudantes.

RE: INCLUIR NA GRADE CURRICULAR, A MATÉRIA QUE TRATE DA ORG. SOCIAL POLIT
Resposta
05/12/12 10:39 em resposta a DOUGLAS SIMIÃO SILVA.
Com o grande cuidado para não virar Educação moral e cívica!!!!!!!!!!!

RE: INCLUIR NA GRADE CURRICULAR, A MATÉRIA QUE TRATE DA ORG. SOCIAL POLIT
Resposta
05/12/12 11:17 em resposta a Telma Regina de Paula Souza.
Telma, bem lembrado a sua informação sobre a época negra do regime militar no Brasil, onde o currículo das escolas brasileiras era obrigado a contemplar as disciplinas OSPB E EMC, hoje já temos disciplinas em excesso no currículo de nossas escolas.
Já existe uma Comissão Especial na Câmara dos Deputados analisando a REFORMA DO ENSINO MÉDIO, haja reforma na educação pública brasileira.
Eu trabalho há trinta anos como educador nas escolas estaduais de Pernambuco, e já vivenciei várias reformas que foram feitas no currículo do ensino médio, e muitas dessas reformas foram feitas nos gabinetes dos parlamentares em Brasília, não contribuindo para uma modernização no processo de ensino aprendizagem no cotidiano dos educandos e educadores desta modalidade de ensino.

O Estado de Pernambuco continua pagando o pior salário do Brasil aos seus educadores das escolas públicas.

RE: INCLUIR NA GRADE CURRICULAR, A MATÉRIA QUE TRATE DA ORG. SOCIAL POLIT
Resposta
06/12/12 18:40 em resposta a João Batista Cavalcanti Batista Cavalcanti.
Caro Douglas e João.

Após passar por uma análise realizada pela equipe do Diálogo Virtual, esta proposta, da forma como foi apresentada, não seguirá para a próxima fase, pois não atende algum dos critérios mínimos para a elaboração de um compromisso no âmbito da Parceria para o Governo Aberto no Brasil, conforme os termos do Manual do Diálogo Virtual disponíveis na página 12, transcritos a seguir:

“As propostas apresentadas devem:
- estar em harmonia com os princípios da Parceria para Governo Aberto,
- se enquadrar em algum dos cinco desafios,
- condizer com a realidade do sistema jurídico-administrativo brasileiro,
- ser viáveis e
- se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional.”

No caso dessa proposta, além dela não se referir a ações cuja implementação seja da competência do Poder Executivo Federal, de abrangência nacional, ela foge ao escopo da Parceria Governo Aberto.

Contamos com a colaboração de vocês na próxima fase e agradecemos pela participação.

Cordialmente,
Equipe do Diálogo Virtual da Parceria para Governo Aberto