Blog dos Eventos

Global Legislative Openness Week – Glow, no LabHacker

Em sintonia com o movimento global em prol dos parlamentos abertos e da participação nos processos legislativos, o Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados realizará um hacker weekend reunindo a comunidade hacker e especialistas para apresentar temas e debater projetos com foco na transparência legislativa. Todas as atividades serão abertas ao público, com transmissão e participação on-line.

O evento faz parte da Global Legislative Openness Week – GLOW (de 15 a 25 de setembro) promovida pelo Open Government Partnership (OGP)’s Legislative Openness Working Group, com o objetivo de celebrar e fomentar ações de conscientização sobre a abertura de parlamentos e a construção de ferramentas que favoreçam a transparência. Várias atividades independentes e paralelas, organizadas pela sociedade civil e por parlamentos de todo mundo, serão realizadas para compartilhar ideias e experiências e, assim, contribuir para a adoção e consolidação de governos abertos.

O GLOW, que se iniciou no Dia Internacional da Democracia, 15/9, culmina com realização do Working Group’s global meeting entre os dias 23 e 25/9, no Chile, com o apoio do Congresso Nacional chileno. A Câmara dos Deputados será representada pela Diretora-Geral Adjunta, Cássia Botelho, que compartilhará a experiência da Casa quanto às iniciativas de Parlamento Aberto na Reunião Global do Grupo de Parlamento Aberto e na 11ª Assembleia Plenária do ParlAmericas, uma rede independente que reúne parlamentos de 35 Estados independentes das Américas. 

 

Participe!

Programação

Sexta – 19/09

14h –  Lançamento do Banco de Ideias para o Hackaton de Gênero e Cidadania, com a  participação da Secretaria da Mulher  e do  Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça da Câmara dos Deputados

16h – Integração: a experiência de trabalho colaborativo no COLAB, com a participação do Interlegis,  da equipe de engenharia de software UnB e da equipe do INDA (infraestrutura de dados abertos).

Sábado – 20/09

9h – Acompanhe onde o seu dinheiro é gasto. Conheça o projeto “Olho nas Emendas – ONE”, com a participação da equipe ONE Brasil.

11h – Legislativo on demand: como sugerir conteúdos e informações legislativas que interessem a cada cidadão?

14h – Conheça o projeto Arduíno para a Cidadania, com a participação  do grupo Arduino-Brasília.

16h – Visualizando discussões virtuais: um olhar cartográfico sobre a Democracia. Conheça o projeto “Mapa Participativo”.

Domingo – 21/09

Livre para atividades/oficinas hackers. [CANCELADO, devido ao baixo número de inscrições]

Onde?

Laboratório Hacker, Anexo II, sala 173, Ala C

Câmara dos Deputados

3216-6007

Saiba mais

http://openparl2014.org/

Dados Abertos 2.0

Como a sociedade pode participar do Projeto Dados Abertos 2.0?

Nesta reunião interativa, o foco estará no projeto Dados Abertos 2.0.

Trata-se de projeto-piloto, a ser desenvolvido com o objetivo de experimentar, testar e desenvolver processos, tecnologias, ferramentas, documentação e governança para fornecimento de dados abertos pela Câmara dos Deputados.

Tendo em vista a sociedade como principal interessada e demandante dos dados abertos produzidos na Casa, convidamos a comunidade hacker para debater, apresentar sugestões, impulsionar o projeto e, assim, possibilitar a geração de melhores resultados para a sociedade. Confira a documentação do projeto!

 

Arduino na sexta

Como usar dispositivos tecnológicos para facilitar a compreensão de dados legislativos e sociais?

Durante o mês de junho, todas as sextas-feiras serão dedicadas a experimentos com arduino no Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados.

A ideia é construir colaborativamente dispositivos que contribuam para uma melhor visualizaçãos dos dados legislativos.

Além do evento presencial, haverá transmissão dos trabalhos em tempo real por meio de sala de bate-papo do portal eDemocracia.

Participe nesta sexta (20/06), a partir das 10h!

 

 

Comissões Interativas

Como a tecnologia pode aproximar a sociedade e as Comissões?

Neste encontro, debateremos o tema “Comissões Interativas”, um conjunto de iniciativas com o objetivo de encontrar novas formas de interação entre as comissões parlamentares e a sociedade. Tendo em vista o crescimento vertiginoso da tecnologia da informação e das redes sociais na internet, como aproveitar as novas possibilidades de interação disponíveis?

                            Quem?                                                                                                          Acompanhe Virtualmente

Qualquer pessoa curiosa e interessada em participação social.                                         O evento terá transmissão em tempo real.
          Clique no link abaixo e inscreva-se!                                                                              Clique na figura abaixo e acompanhe!   

 

            Inscrições

 

                          Quando?                                                                                                                         Onde?

               Próxima segunda-feira (9/6),                                                                             Laboratório Hacker, Anexo II, sala 173, Ala C.
                     das 10h às 12h.                                                                                             Câmara dos Deputados - (61) 3216-6007                                                                                                                                                                                                                          

Mini Currículo

Samuel Barros é membro do Centro de Estudos Avançados em Democracia Digital (CEADD), graduado em jornalismo, doutorando na linha Comunicação e Política pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desenvolve pesquisa sobre o emprego da internet por parte de instituições públicas para consultar os cidadãos durante o processo de tomada de decisão.

Daniel Shim De Sousa Esashika é Técnico Legislativo, graduado em Administração de Empresas pela Universidade de Brasília, pós-graduado em Gestão de Pessoas e em Psicopedagogia Clínica e Empresarial. Entusiasta das redes sociais e da tecnologia para aproximar pessoas e organizações. Atualmente promove pesquisas e estudos sobre redes sociais no Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados.

Walternor Brandão é Analista Legislativo, graduado em Direito pelo UDF, pós-graduado em Direito Penal. Atuou no serviço público do Distrito Federal, onde teve contato com diversos programas sociais.  É membro de fóruns e iniciativas de empoderamento popular, tais como o projeto Erga Omnes. Atualmente é o gestor do Portal e-Democracia da Câmara dos Deputados.

 

Mapas Mentais no processo participativo

Como usar mapas mentais no processo participativo?

Confirme sua presença: labhacker@camara.leg.br

Acompanhe virtualmente no e-Democracia.

 

O que são Mapas Mentais?

Mapas mentais são um método de armazenar, organizar e priorizar informações. Sintetizam o conteúdo de forma visual e estruturada, de modo a possibilitar a organização lógica das informações. Dentre as inúmeras vantagens competitivas que o estudo com mapas mentais pode proporcionar, vale mencionar: (a) utilização dos dois hemisférios do cérebro, com estímulo a habilidades que fortalecem a rede neural e consolidam a memória de longo prazo; (b) encadeamento e associação de ideias, com destaque às semelhanças e diferenças entre os principais conceitos, de modo a reforçar a memória associativa; (c) obtenção de uma visão global da informação, partindo dos gêneros para as espécies de cada conteúdo; e (d) possibilidade de revisão de todo o conteúdo estudado, de forma mais rápida que a utilização de um texto-resumo.

 

APRESENTAÇÃO DO PALESTRANTE

Marcelo Leite é Analista Legislativo da Câmara dos Deputados e Advogado. Formado em Ciência da Computação pela Universidade de Brasília (UnB), em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub), e pós-graduado em Auditoria e Controle da Gestão Governamental e em Sistemas Orientados a Objetos. Exerceu o cargo de Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União por 5 anos (2007-2012). É criador da série “Revisão por Mapas Mentais” da editora Impetus, e coautor dos livros “Direito Constitucional em Mapas Mentais”, “Direito Administrativo em Mapas Mentais”, “Direito Civil em Mapas Mentais”, “Lei 8.112/90 em Mapas Mentais” e “Regimento Interno da Câmara dos Deputados em Mapas Mentais”.

Acesse os documentos usados na apresentação:

  • Workshop Mapas Mentais (PDF | PPTX)
  • Planejamento de viagem (PDF)

Arduino para Cidadania

Como usar dispositivos tecnológicos para facilitar a compreensão de dados legislativos e sociais?

Confirme sua presença: labhacker@camara.leg.br

Acompanhe virtualmente: http://edemocracia.camara.gov.br/web/laboratorio-hacker/bate-papo/-/bate-papo/sala/2590

 

Venha participar de um experimento com o Arduino, em que tecnologia e criatividade serão combinados para criar formas  de visualização de dados que podem favorecer o exercício da cidadania.

Com a colaboração do Garoa Hacker Clube e o Grupo Arduino-Brasília, o Laboratório Hacker convida você para uma descontraída  oficina exploratória da plataforma Arduino, um hardware livre customizável para diversos fins,  que é capaz de apresentar de forma lúdica e física os dados disponíveis publicamente.

Quando?

Próxima terça-feira, 27/05, das 19h às 21h.

Onde?

Laboratório Hacker, Anexo II, sala 173, Ala C.

3216-6007

Quem?

Qualquer pessoa curiosa e interessada em inovação.

 

 

Laboratório Hacker promove encontro com parlamentares e idealizadores do projeto Barco Hacker.

Um barco pode ser muito mais que um transporte, pode levar cidadania aos habitantes de regiões ribeirinhas isoladas por meio de sua inclusão social e digital. Esta é a ideia do projeto “Barco Hacker”, que foi tema da reunião desta última quinta-feira (15/05), no Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados. 

Estavam presentes à reunião o Deputado Dudimar Paxiúba (PROS/PA), representando a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia em nome do presidente Deputado Domingos Neto (PROS/CE); Kamila Brito, coordenadora do projeto Barco Hacker, Cristiano Ferri, coordenador do Laboratório Hacker, ativistas hackers e assessores dos parlamentares Dep. Arnaldo Jordy (PPS/PA) e Dep. Rebecca Garcia (PP/AM).

O projeto “Barco Hacker” promove a troca de informações com as comunidades ribeirinhas da região amazônica, de forma a conhecer as suas necessidades em busca da elaboração de propostas e alternativas ligadas ao meio-ambiente, tecnologia e empreendedorismo. A iniciativa reúne estudantes, empresas e incubadores nas áreas de tecnologia, educação e sustentabilidade, para inclusão social e digital destas comunidades, utilizando o conceito “hacker” como inspiração.

A coordenadora do projeto, Kamila Brito, apresentou as atividades, resultados e dificuldades enfrentados pelo Barco Hacker, que vem empreendendo expedições nas proximidades de Belém desde setembro de 2013. O debate resultou em propostas bastante concretas junto ao Legislativo, no sentido de apoiar o projeto e articular o Poder Público, a sociedade civil organizada e o empresariado para fortalecer a iniciativa.

O Deputado Dudimar Paxiúba encaminhará imediatamente requerimento para a realização de Audiência Pública Conjunta entre a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, Comissão de Meio-Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática com vistas a apresentar o Barco Hacker e discutir ações de suporte ao projeto. Além disso, o Deputado propôs uma Mesa Redonda a ser realizada no próprio Barco Hacker no Pará, com a presença de parlamentares, autoridades, comunidade e equipe do Barco. Comprometeu-se ainda a encaminhar emenda orçamentária para aportar recursos ao projeto, que atualmente não recebe qualquer financiamento externo e enfrenta dificuldades para funcionar com recursos próprios. O Deputado lembrou a importância de levar o projeto ao conhecimento ao Ministérios da Integração Nacional.

 

Prof. Fábio Malini (Labic) realiza oficina de Redes Sociais no LabHacker

Participe da oficina e palestra do professor Fabio Malini na Câmara dos Deputados - Laboratório Hacker

Oficina de Cartografia de Redes Sociais
Dia/hora: 25/2/2014, a partir das 14h.
Local: Laboratório Hacker (Anexo II, Ala B, Sala 172).

Palestra ''Dados da indignação: Protestos de 2013, Redes Sociais e Copa de Mundo''.
Dia/hora: 26/2/2014, a partir das 10h.
Local: Salão Nobre da Câmara dos Deputados.

 

Confira a apresentação e os slides do Prof. Fábio Malini:

 

gl → pt
iframe
 

LabHacker Câmara dos Deputados

O Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados está em pleno funcionamento desde janeiro, mas a sua inauguração oficial ocorrerá na próxima semana, dias 18 e 19 de fevereiro (clique aqui para participar ao vivo).

Nesses dias, serão apresentadas diversas palestras sobre tecnologia e atividade legislativa, contando com a presença do Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, de parlamentares e vários ativistas hackers. Confira a programação completa:

Laboratório Hacker: inauguração na próxima semana

O Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados está em pleno funcionamento desde janeiro, mas a sua inauguração oficial ocorrerá na próxima semana, dias 18 e 19 de fevereiro (terça e quarta-feira).

Nesses dias, serão apresentadas diversas palestras sobre tecnologia e atividade legislativa, contando com a presença do Presidente da Câmara dos deputados, Henrique Eduardo Alves, e de vários ativistas hackers. Confira a programação completa:

 

Programação

Participe do evento ao vivo: http://edemocracia.camara.gov.br/web/laboratorio-hacker/bate-papo/-/bate-papo/sala/22601

 

18/02 – Terça-feira

 

9h - 9h30 – Recepção dos convidados no Laboratório Hacker

9h30 – 10h – Apresentação do Laboratório Hacker e boas-vindas

                      Abertura da 1ª Rodada de discussões do evento - Cristiano Ferri (LabHacker)                   

10h – 12h – Temas da Rodada:

·         Laboratório Hacker: objetivos, competências e atribuições

·         Espaço hacker: proposta de funcionamento, regras de convivência, instrumentos de interação, como viabilizar a participação dos servidores, parlamentares e hackers

·         Planejamento do Laboratório Hacker: projetos para 2014

12h – 14h – Intervalo para almoço

14h – 18h – Tarde de Desconferências (Sequência de  mini-palestras de 15min cada)

14h30 – 16h

·         Transparência e Dados Abertos – Pedro Markun (Hacker convidado)

·         Dados Abertos na Câmara dos Deputados – Marcus Chevitarese (Cenin)

·         Hacktivismo – Anchises Moraes (Hacker convidado)

·         Participação no Processo Legislativo – Fernando Sabóia (SGM)

16h – 16h30– Intervalo para perguntas e debate

16h30 – 18h

·         Produtoras Colaborativas: articulação entre universidade, governo e sociedade civil – Larissa Carreira (Hacker convidada)

·         Arduino – Eduardo Oda (Hacker convidado)

·        Visualização de dados com Javascript – Vitor Batista (Hacker convidado)

           .         Gitlaw - Pedro Markun (Hacker convidado)

·        Comissão Interativa  – Alexandra Bittencourt (CCJ)

 

18h  – 18h30 – Debate e perguntas

18h30 - 20h - Oficina de Cultura Livre - Leonardo Foletto (Hacker convidado)

 

19/02 – Quarta-feira

 

9h - 11h – Recepção dos convidados no Laboratório Hacker

 Rodada de discussões e preparação de perguntas

11h – 12h – Inauguração do Laboratório Hacker pelo Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Henrique Eduardo Alves

12h – 14h – Intervalo para almoço

14h – 18h – Tarde de Desconferências (Sequência de mini- palestras de 15min cada)

14h – 16h

·         Privacidade – Eduardo Oda (Hacker convidado)

·         Aproveitando o saber da sociedade (como usar o conhecimento das redes sociais no processo legislativo) – Daniel Shim (LabHacker)

·         Escândalos de espionagem da NSA – Anchises Moraes (Hacker convidado)

·         O direito ao inútil  – Ramiro Polla (Hacker convidado)

 

16h – 16h30– Intervalo para perguntas e debate

16h30 – 18h

·         Mandato aberto – Dep. Paulo Pimenta

·         Audiências Públicas Interativas no e-Democracia – Walternor Brandão (LabHacker)

.         Jornalismo de dados: buscar/raspar, contextualizar/cruzar e apresentar dados  de forma interessante - Leonardo Foletto (Hacker convidado)   

.         Como fazer uma vídeoconferência de qualidade com poucos recursos (Luis Carlos – THacker DF)

.         Transmissão de eventos ao vivo – Experiências do Mídia Ninja (Luis Felipe- Mídia Ninja)

18h00 – 18h30 – Debate e perguntas / Encerramento

1a Reunião LabHacker

O Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados deu início às suas atividades nesta quarta-feira (8), com uma reunião para discutir os desafios da criação de um espaço permanente para qualquer cidadão desenvolver projetos que aumentem a interação entre sociedade e Parlamento no ambiente digital. O objetivo é criar um espaço que seja exemplo de um novo modelo de democracia participativa.

O laboratório dá continuidade à experiência do Hackathon, concurso de aplicativos realizado pela Câmara no final de 2013, que reuniu projetos voltados para uma maior transparência legislativa e um maior conhecimento do trabalho parlamentar.

Para o coordenador do Laboratório Hacker, Cristiano Ferri, a iniciativa vai estimular o trabalho colaborativo entre os cidadãos, o Parlamento e o próprio ambiente organizacional da Câmara.

Segundo ele, são três os principais desafios que o laboratório tem que assumir: o primeiro é auxiliar no processo de gestão do e-democracia, espaço digital da Câmara onde os cidadãos participam do debate de temas importantes para o País. O segundo é desenvolver “uma inteligência em relação às redes sociais para o próprio Parlamento entender como os brasileiros estão discutindo e compreendendo o processo legislativo”. O terceiro desafio do laboratório, de acordo com Ferri, é gerir o espaço hacker, criando novas plataformas de interação com maior transparência.

Interação
De acordo com o programador André Soares, que participou da reunião, o Laboratório Hacker deve ser um espaço de experimentação constante, não apenas para a sociedade fiscalizar os deputados, mas acompanhar e interagir com os seus representantes.

Para ele, a participação dos servidores da Casa no laboratório vai contribuir com ideias e experiência, de forma a fortalecer a interação entre a instituição e a sociedade. Ele acredita que muito do sucesso da Maratona Hacker se deve à participação dos servidores da área de tecnologia da informação no projeto.

Reunião abre trabalhos do Labhacker

O laboratório hacker é uma consequência da maratona realizada no ano passado, quando especialistas em informática foram reunidos pela Câmara para desenvolver programas e aplicativos que aproximem o cidadão da atividade parlamentar. Na época, 50 programadores participaram, durante quatro dias, do esforço para criar novas formasd e interação entre o cidadão e o Legislativo. O resultado, além de aplicativos premiados, foi o projeto de resolução que torna permanente a experiência, com a criação do laboratório. Um espaço aberto especialmente para programadores e desenvolvedores de informática que trabalhem com software livre.

Mostrando 12 resultados.
Itens por página 20
de 1