Notícias

Ministro da Justiça explica medidas adotadas pelo Brasil contra espionagem

Agência Câmara

O chefe do Gabinete de Segurança Institucional e o diretor-geral da Abin também foram convidados para discutir o assunto.

A cúpula da área de segurança do governo virá à Câmara hoje à tarde para explicar as medidas adotadas pelo Brasil após as denúncias de espionagem praticadas pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês).

Foram convidados para uma audiência pública conjunta, promovida pelas comissões de Constituição, Justiça e Cidadania; de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; e de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do Gabinete de Segurança Institucional, José Elito Siqueira, e o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Roberto Trezza.

O deputado Mendonça Filho (DEM-PE), autor de um dos requerimentos para realização de debate, defendeu a urgência de discutir “as políticas e os investimentos em segurança da informação que são ou que deveriam estar sendo adotados pelo Brasil”.

Segurança cibernética
A audiência foi pedida também pelo deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), presidente da COmissão de Relações Exteriores, com o objetivo de “avaliar a estrutura e o funcionamento da defesa cibernética do Brasil, suas vulnerabilidades e desafios à segurança digital e aos interesses do País”. Segundo ele, “o Brasil conta tão somente com um incipiente Centro de Defesa Cibernética, do Exército, e um departamento de repressão aos cibercrimes, da Polícia Federal”.

Pellegrino alertou para “o perigo de sabotagem das nossas infraestruturas críticas, como redes de energia, gás, água, os transportes públicos, as transações financeiras, a produção industrial, a diversidade biológica e a produção de alimentos”.

A audiência será realizada às 14h30, no Plenário 1.

Comentários
Sem comentários ainda. Seja o primeiro.