Exportação de Dados do Fórum

Fórum

Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
Mostrando 21 - 40 de 115 resultados.
de 6
RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 12:05 em resposta a miguel ferreira.
Miguel, a intenção é eliminar conchavos, tráfico de influência, troca de favores e relações pessoais interesseiras no meio da política; a intenção é mudar a forma de se fazer política neste País porque quem legisla, deve legislar para todos e todas, assim como quem governa deve governar para todos e todas. A influência direta do poder econômico na política pode torna-la nefasta.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 12:51 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Bom dia!

A questão do financiamento público das campanhas eleitorais é dissenso entre vários estudiosos do tema e pouco compreendida pela sociedade em geral.

Entre os membros do Grupo de Trabalho da Reforma Política na Câmara dos Deputados há também percepções variadas sobre o assunto.

Com o fito de enriquecer o presente debate, apresentamos o vídeo a seguir, no qual os Deputados Lincoln Portela e Domingos Sávio apresentam suas considerações sobre o tema.


RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Publico
Resposta
25/07/13 12:27 em resposta a Bruno Pio.
Adenor Filho:
Bruno Pio:
Acredito que é possível financiamento tanto por pessoas físicas como jurídicas. Basta criar um fundo para doações, aonde qualquer um pode doar. Depois, basta dividir tudo igualmente entre os candidatos. Sem escolhas, proporções etc.


Isso seria bonito, mas você acha que os empresários mandariam dinheiro sem saber para onde ele está indo? Não mandariam! Eles são investidores não bem feitores


Nínguém está obrigando eles colocarem o dinheiro no fundo. Simples assim.
Ou financiam a política como um todo, ou não financiam.
A ideia é dar oportunidade para todos os políticos participarem de forma igualitária.
Como acho difícil a democracia direta (líquida/etc) não existir em sua plenitude agora, apenas deixei a sugestão do fundo para dar oportunidade igualitária para todos os políticos. Não acho justo, alguém com mais recursos, competir de forma "igualitária" com outro. Simplesmente não faz sentido pra mim.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 12:50 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Eu apoio a proibição de financiamento de campanhas eleitorais por empresas. O financiamento público exclusivo é uma boa proposta, mas o financiamento por pessoas físicas com limites claros também é necessário debater.

A questão é que o financiamento público exclusivo facilita constatar quem tem caixa 2 e cassar e punir esse candidato e seus financiadores criminosos.

O financiamento de campanhas eleitorais por empresas privadas é um poderoso incentivo à corrupção. A palavra "doação" é cínica: nenhum empresário "doa", eles "investem" com vistas ao lucro, para ter de volta, com juros e correção monetária. É uma propina legalizada.

Além disso, criaria condições mais igualitárias de competição eleitoral para candidatos que tem uma agenda que provoca desgosto aos grandes financiadores: controle mais rígido da poluição e corrupção, imposto direto progressivo, auditoria de contratos e dívidas públicas, ampliação de direitos dos trabalhadores, combate à especulação e às máfias.

Atualmente o político que tem a coragem de levantar este tipo de bandeira é marginalizado pelos financiadores de campanhas e donos da mídia, ambos mega-empresários ligados a redes financeiras mundiais.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 13:43 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Geraldo César Rodrigues:
As relações entre eleitores e agentes políticos eleitos e os trabalhos legislativos que serão realizados terão um novo formato e poderão ter resultados muito positivos a partir do momento que pessoas jurídicas e pessoas físicas forem proibidas de efetuarem doações de qualquer espécie para referidas campanhas. Doações podem sugerir sutilmente tráfico de influência e troca de favores - ou intenções de favorecimento - diversos no meio político. As Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público coíbem aquelas possíveis trocas citadas e atribui responsabilidades a todos nós brasileiros e brasileiras eleitores e eleitos porque na verdade são recursos provenientes dos impostos que pagamos. Suponho que esta é uma visão completamente diferente de fazer política neste nosso País.
Fazer política nas Assembleias e Câmaras Legislativas como os nossos e nossas representantes o fazem, não é trabalhar em prol da população toda, de todas as classes sociais? Neste caso sugiro Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público devidamente à mostra, à vista de toda população, ou seja, transparência completa. Desta forma podemos - suponho - mudar parte da nossa história política rechaçando qualquer possibilidade sutil de favorecimentos ou privilégios.


Esta rega (limitação de doações) é interessante, mas está incompleta. Um candidato não pode receber doações acima de um teto, mas esse mesmo candidato não poderia auto-financiar sua campanha com gastos pessoais? Se isso não for ilega (e não vejo como poderia ser), os candidatos mais ricos levariam uma grande vantagem nesse assunto.

- Precisamos criar um modelo de campanha eleitoral (tempo de TV igual pra todos, teto máximo de gastos, etc.) e os candidatos não podem sair desse modelo;
- Ao se candidatar, essa pessoa tem de abrir suas contas para serem investigadas pelos órgãos compentes, de forma que não hajam irregularidades;
- O juiz que conceder uma liminar para um candidato burlar a lei ficha limpa, passa a ser, automaticamente, passível de investigações;

As idéias que vem sendo colocadas são interessantes, em especial o voto distrital, mas ainda possuem falhas que podem ser burladas pelos parasitas que querem se perpetuar no poder.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Publico
Resposta
25/07/13 15:14 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
Adenor Filho:
Com financiamento público exclusivo de campanha não tem como fazer falcatrua sabe porque? Porque pouco dinheiro será dedicado as campanhas. As campanhas serão diferentes, ao invés de ser aquele espetáculo de imagem de cinema, será mais a apresentação das proposta políticas, sem musiquinha bonitinha... Serão filmes publicitários mais crus... Quem fizer espetáculo de imagens, vai ficar claro que usou mais dinheiro do que devia, é simples. Esse novo modelo pede ética e responsabilidade com o eleitor. Por isso sou a favor dele! É para o nosso bem!



Sou a favor do financiamento exclusivamente público caso o dinheiro seja administrado pela justiça eleitoral. Nada de entregar dinheiro de impostos a partidos ou candidatos.
O horário político deve ser reservado exclusivamente para debates ao vivo, entre candidatos de partido com representação de no mínimo 5% do eleitorado da Câmara do Deputados, sobre questões apontadas pelos eleitores e selecionadas pela justiça eleitoral. Nada de jingles, produções caríssimas, testemunhos de celebridades ou entrevistas fajutas.
Os santinhos também devem ter o mesmo layout, tamanho e formato para todos os candidatos, que serão responsáveis somente pelo conteúdo escrito.


RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 15:50 em resposta a Ernst Hellmuth.
Parabens Hellmuth, minha opiniao é bem proxima a sua,

Ernst Hellmuth:
Sinceramente? Acredito que um sistema político-eleitoral (como um todo) deve ser desenhado para permitir a "melhor" expressão da sociedade (povo) em políticas públicas decididas pelos seus representantes.

Só um tipo de grupo político pode desejar financiamento público, o dos grupos radicais minoritários que querem garantir eterna exposição política. Sabem que permanecerão na periferia da arena política até que aconteça algum momento de comoção geral e tentem tomar de assalto o poder. A história sempre assiste isso se repetir.

O sistema 100% privado, com proibição de doação de pessoas jurídicas e limite máximo de doação por pessoa física elimina a possibilidade de grupos que pouco representam construam uma "sombra" maior que a estatura real deles. Da mesma fora, evita o poder econômico.

Vale lembrar que a propaganda eleitoral gratuíta em TV e Rádio é uma (a principal) forma atual de financiamento público de campanha. Tem de acabar.

E antes que argumentem que isso tudo "impossibilita" o candidato de se tornar conhecido, se o voto fosse distrital puro, como eu acredito que deveria ser, ninguém precisaria fazer campanhas milionárias, nem aparecer na TV. Precisaria aparecer na comunidade dele e dar a cara para bater.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 15:59 em resposta a Equipe e-Democracia.
Não existe "dissenso" assim. Todos os cientistas políticos honestos concordam que o financiamento privado é um instrumento para a camada mais rica da população favorecer os partidos e candidatos mais favoráveis aos seus interesses.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 16:16 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Li muitos dos comentários dos amigos, concordo com quase todos os pontos de vista. Exceto que doações feitas por empresas e pessoas físicas não tenham interesses escusos nas doações. Os políticos brasileiros não foram educados com a boa política, aprenderam que a propaganda é o suficiente para matar a sede dos que clamam por dignidade. Infelizmente somos o nação do jeitinho e isso mistura com a "política brasileira" só pode acabar em roubalheiras. Mas por outros lado financiar campanhas eleitorais com dinheiro público também seria muito perigoso uma vez que o serviço publico não consegue fiscalizar e fazer as leis existentes valerem. Temos que pensar muito antes de escolher, pois os efeitos colaterais para os 99% da população pode ser devastador. Recomendo a todos a acompanhar as sessões na câmara dos deputados e no senado para sentir como nossos políticos são marqueteiros e acham que ninguém esta prestando atenção em seus discursos vazios e mentirosos. Principalmente com relação a esse tema.
http://www.senado.gov.br/noticias/TV/
http://www.camara.leg.br/internet/tvcamara/?lnk=ASSISTA-A-TV-CAMARA-PELA-INTERNET&selecao=VIVO

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Publico
Resposta
25/07/13 16:35 em resposta a Rafael Terracao.
Rafael Terracao:
Imagine o seu dinheiro de impostos indo para a campanha do Sarney, Feliciano, Renan, Collor etc.
Sou totalmente contra o financiamento público. Tem coisas mais importantes para investir (saúde, educação, transportes) do que

O número de partidos no Brasil é elevado.  Os partidos pequenos,  que representam pequenas parcelas da população tem sido usados como legenda de aluguel. Partido que representar menos que 5% da população não deveria ter espaço na cena político partidária. Essa população deveria ser representada por outros agentes políticos, com associações.

Isso levaria os partidos a realmente trabalharem. Ter programas partidários e desenvolver sua relação com a sociedade durante toda sua existência e não nos procurar apenas na véspera de uma eleição.

Como não fazem isso, não tem relevância na sociedade e vivem do dinheiro publico do fundo partidário. Quantas democracias estáveis estabelecidas a mais tempo que a brasileira tem tantos partidos ? 

Em tese sou contra o uso do dinheiro publico para financiar campanhas políticas. Acredito que o dinheiro de meus impostos seja melhor investido em saúde, segurança e educação do que em marketeiros políticos. Isso parece uma maneira de contornar o problema do caixa 2 das campanhas.

Os partidos já recebem dinheiro publico através do fundo partidário e o horário gratuito de televisão.

O horário gratuito virou um show ..... Fala-se o que quer, sem compromisso com a verdade e o futuro, show de marketing.
As coligações são feitas na base do tempo de TV e não na base do conteúdo programático.
A campanha na TV  é cara, gerando necessidade de grandes recursos - espaço aberto para os caminhos tortuosos do dinheiro.
Com campanha na TV os candidato não se expõe a conversar com o povo, visitam os locais de interesse político na véspera da eleição, numa carreata, prometem e depois somem. Não se comprometem.

Proposta:
Apenas financiamento privado de campanha.
Limite para pessoas físicas e jurídicas.
Comprovação das despesas de campanha.
Partido que operar com caixa 2 terá todos seus candidatos inelegíveis.
Candidato que operar independentemente caixa 2 será inelegível pelo Ficha Limpa
Acabar com horário gratuito.

Financiamento dos partidos políticos.
Deveriam manter-se por si próprios, ou seja sem dinheiro publico do fundo partidário.
Para chegar a esse ponto fazer uma transição De reduzir o montante a cada eleição até eliminar e os partidos andarem com recursos próprios.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 16:36 em resposta a Adilson Dias.
Adilson Dias:
Li muitos dos comentários dos amigos, concordo com quase todos os pontos de vista. Exceto que doações feitas por empresas e pessoas físicas não tenham interesses escusos nas doações. Os políticos brasileiros não foram educados com a boa política, aprenderam que a propaganda é o suficiente para matar a sede dos que clamam por dignidade. Infelizmente somos o nação do jeitinho e isso mistura com a "política brasileira" só pode acabar em roubalheiras. Mas por outros lado financiar campanhas eleitorais com dinheiro público também seria muito perigoso uma vez que o serviço publico não consegue fiscalizar e fazer as leis existentes valerem. Temos que pensar muito antes de escolher, pois os efeitos colaterais para os 99% da população pode ser devastador. Recomendo a todos a acompanhar as sessões na câmara dos deputados e no senado para sentir como nossos políticos são marqueteiros e acham que ninguém esta prestando atenção em seus discursos vazios e mentirosos. Principalmente com relação a esse tema.
http://www.senado.gov.br/noticias/TV/
http://www.camara.leg.br/internet/tvcamara/?lnk=ASSISTA-A-TV-CAMARA-PELA-INTERNET&selecao=VIVO[

O número de partidos no Brasil é elevado.  Os partidos pequenos,  que representam pequenas parcelas da população tem sido usados como legenda de aluguel. Partido que representar menos que 5% da população não deveria ter espaço na cena político partidária. Essa população deveria ser representada por outros agentes políticos, com associações.

Isso levaria os partidos a realmente trabalharem. Ter programas partidários e desenvolver sua relação com a sociedade durante toda sua existência e não nos procurar apenas na véspera de uma eleição.

Como não fazem isso, não tem relevância na sociedade e vivem do dinheiro publico do fundo partidário. Quantas democracias estáveis estabelecidas a mais tempo que a brasileira tem tantos partidos ? 

Em tese sou contra o uso do dinheiro publico para financiar campanhas políticas. Acredito que o dinheiro de meus impostos seja melhor investido em saúde, segurança e educação do que em marketeiros políticos. Isso parece uma maneira de contornar o problema do caixa 2 das campanhas.

Os partidos já recebem dinheiro publico através do fundo partidário e o horário gratuito de televisão.

O horário gratuito virou um show ..... Fala-se o que quer, sem compromisso com a verdade e o futuro, show de marketing.
As coligações são feitas na base do tempo de TV e não na base do conteúdo programático.
A campanha na TV  é cara, gerando necessidade de grandes recursos - espaço aberto para os caminhos tortuosos do dinheiro.
Com campanha na TV os candidato não se expõe a conversar com o povo, visitam os locais de interesse político na véspera da eleição, numa carreata, prometem e depois somem. Não se comprometem.

Proposta:
Apenas financiamento privado de campanha.
Limite para pessoas físicas e jurídicas.
Comprovação das despesas de campanha.
Partido que operar com caixa 2 terá todos seus candidatos inelegíveis.
Candidato que operar independentemente caixa 2 será inelegível pelo Ficha Limpa
Acabar com horário gratuito.

Financiamento dos partidos políticos.
Deveriam manter-se por si próprios, ou seja sem dinheiro publico do fundo partidário.
Para chegar a esse ponto fazer uma transição De reduzir o montante a cada eleição até eliminar e os partidos andarem com recursos próprios.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 16:38 em resposta a Roberto Carlos Silva.
Roberto Carlos Silva:
Parabens Hellmuth, minha opiniao é bem proxima a sua,

Ernst Hellmuth:
Sinceramente? Acredito que um sistema político-eleitoral (como um todo) deve ser desenhado para permitir a "melhor" expressão da sociedade (povo) em políticas públicas decididas pelos seus representantes.

Só um tipo de grupo político pode desejar financiamento público, o dos grupos radicais minoritários que querem garantir eterna exposição política. Sabem que permanecerão na periferia da arena política até que aconteça algum momento de comoção geral e tentem tomar de assalto o poder. A história sempre assiste isso se repetir.

O sistema 100% privado, com proibição de doação de pessoas jurídicas e limite máximo de doação por pessoa física elimina a possibilidade de grupos que pouco representam construam uma "sombra" maior que a estatura real deles. Da mesma fora, evita o poder econômico.

Vale lembrar que a propaganda eleitoral gratuíta em TV e Rádio é uma (a principal) forma atual de financiamento público de campanha. Tem de acabar.

E antes que argumentem que isso tudo "impossibilita" o candidato de se tornar conhecido, se o voto fosse distrital puro, como eu acredito que deveria ser, ninguém precisaria fazer campanhas milionárias, nem aparecer na TV. Precisaria aparecer na comunidade dele e dar a cara para bater.


Financiamento de campanha

O número de partidos no Brasil é elevado.  Os partidos pequenos,  que representam pequenas parcelas da população tem sido usados como legenda de aluguel. Partido que representar menos que 5% da população não deveria ter espaço na cena político partidária. Essa população deveria ser representada por outros agentes políticos, com associações.

Isso levaria os partidos a realmente trabalharem. Ter programas partidários e desenvolver sua relação com a sociedade durante toda sua existência e não nos procurar apenas na véspera de uma eleição. O que não aconteceria no caso do voto distrital.

Como não fazem isso, não tem relevância na sociedade e vivem do dinheiro publico do fundo partidário. Quantas democracias estáveis estabelecidas a mais tempo que a brasileira tem tantos partidos ? 

Em tese sou contra o uso do dinheiro publico para financiar campanhas políticas. Acredito que o dinheiro de meus impostos seja melhor investido em saúde, segurança e educação do que em marketeiros políticos. Isso parece uma maneira de contornar o problema do caixa 2 das campanhas.

Os partidos já recebem dinheiro publico através do fundo partidário e o horário gratuito de televisão.

O horário gratuito virou um show ..... Fala-se o que quer, sem compromisso com a verdade e o futuro, show de marketing.
As coligações são feitas na base do tempo de TV e não na base do conteúdo programático.
A campanha na TV  é cara, gerando necessidade de grandes recursos - espaço aberto para os caminhos tortuosos do dinheiro.
Com campanha na TV os candidato não se expõe a conversar com o povo, visitam os locais de interesse político na véspera da eleição, numa carreata, prometem e depois somem. Não se comprometem.

Proposta:
Apenas financiamento privado de campanha.
Limite para pessoas físicas e jurídicas.
Comprovação das despesas de campanha.
Partido que operar com caixa 2 terá todos seus candidatos inelegíveis.
Candidato que operar independentemente caixa 2 será inelegível pelo Ficha Limpa
Acabar com horário gratuito.
Campanhas mais baratas, o que acontece quando o voto é distrital

Financiamento dos partidos políticos.
Deveriam manter-se por si próprios, ou seja sem dinheiro publico do fundo partidário.
Para chegar a esse ponto fazer uma transição De reduzir o montante a cada eleição até eliminar e os partidos andarem com recursos próprios.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Publico
Resposta
25/07/13 18:49 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
Liberdade Igualdade e Justiça:
Se você ler minhas postagens anteriores vai perceber que o meu conceito de política está embasado nas palavras IGUALDADE, JUSTIÇA E LIBERDADE. Apenas por esse motivo eu acho que você deva considerar o "Para o nosso bem" que usei, pelo menos honesto.

Sobre o financiamento público exclusivo, já disse, com pouco orçamento não tem como mentir, quem mentir e tentar colocar dinheiro extra na campanha ficará evidente.

Pra mim o mais importante é que os partidos tenham PELO MENOS tempos iguais na TV, isso já seria o suficiente para termos eleições mais justas.

Enquanto os Partidos não tiverem igualdade para apresentar propostas, não teremos um país decente!

Eu realmente não consigo entender como as pessoas não conseguem ver isso!



Tempo igual de campanha pela tv e rádio. Estou de acordo. Isso seria corretíssimo.

Financiamento público. Só se for para custear outdoors como feito no Japão; e que seja proibida a distribuição de santinhos e de faixas, banners, pintura de fachada. Vocês devem se lembrar como ficam as vias públicas no dia do pleito. Um caos! Desrespeito para os moradores das zonas eleitorais. Um absurdo obrigarmos os garis a limpar essa "sujeira".

Não teria sentido algum o estado custear adesivos, banners, faixas, bandeirolas, pagamento de 'militantes', etc. Os diretórios dos partidos que se virem, pois já arrecadam verba com seus filiados. E assim mesmo deve-se limitar em um valor "x" os partidos poderão arrecadar e investir na campanha, sem privilégio algum para os "maiores". Mas essa verba deve ser arrecadada entre os filiados do partido, e não como uma doação, patrocínio, financiamento, público. Pois se o caso é estipular um valor baixo, o que teoricamente acabaria com a corrupção, creio que todos os partidos teriam como arrecadar tal soma; não precisando, pois, do paternalismo.
Um milhão investido em campanha eleitoral, e por menor que seja a soma destinada a cada partido (são quantos mesmo?), duvido que o valor fosse inferior a alguns milhões de reais, grana suficiente para investir em melhorias nos setores essenciais: Saúde e Educação.

Ninguém é obrigado a se candidatar a cargo eletivo. Ninguém é obrigado a criar partido político. Se alguém se decide por uma candidatura, filiação, arque com os custos e responsabilidades advindas de sua decisão.

É simples demais!

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 19:04 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Sou contra pois o caixa dois vai continuar existindo.
Será somente mais uma conta para a sociedade pagar.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 19:50 em resposta a Jacson Clintos Ramos.
Liberdade Igualdade e Justiça:
Caixa 2 é crime!

Com financiamento público de campanha, se um empresário mau intensionado resolver bancar um candidato o tal empresário também deve ser punido!

CADEIA PRA QUEM ACEITA O DINHEIRO INDEVIDO E CADEIA PARA QUEM DÁ O DINHEIRO QUE NÃO DEVIA.

Simples!


Se continuarmos observando os atos dos políticos; debatendo ideias, buscando soluções para o Brasil, creio que a corrupção diminuirá ou terá de especializar-se muito, ao passo que também a sociedade é composta por pessoas especializadas, cultas e atentas a TUDO.

LUGAR DE CORRUPTO É NA CADEIA! PLENAMENTE DE ACORDO.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 20:40 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
Liberdade Igualdade e Justiça:
ISSO ME ORGULHA!!!



Sou a favor de que todas as ações dos parlamentares sejam abertas ao conhecimento de todos: votos; recebimento de doações (de quem e para que fim, comprovadamente; e com limite). Mas, volto a dizer: financiamento público, não!

Que os partidos arrecadem, e digam como arrecadaram (quem doou e quanto doou), com seus doadores, filiados, etc. Se soubermos quem financiou a campanha do político, poderemos compreender o porquê de ele votar a favor de algo que nos cause estranheza. O Estado não deve arcar com o financiamento das campanhas, mas com a fiscalização da captação de recursos dos partidos.

E somente isso!

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
25/07/13 23:01 em resposta a Geraldo César Rodrigues.
Campanhas Eleitorais:

1ª - A realização de campanhas pela redes sociais, blogs ou instrumentos similares não são ( ainda ) inclusivo a todos brasileiros. Porque ainda é parcela pequena que possui acesso a internet e aos computadores. Apesar do índice está em crescimento. Então, uso da internet é sim uma alternativa , mas não o única ( mas devemos ter cuidado porque nem tudo que se transmite pode ser verdadeiro) . Creio que o representante deva sair da comunidade, ser conhecido, isso evitará uma campanha tão cara. Infelizmente , isso ( ainda) não acontece, mas creio que com adoção do voto distrital poderá diminuir esse distanciamento do candidato e a comunidade( região,cidade , região administrativa, metrópole)

2ª - Se caso ocorrer a aprovação de campanhas eleitorais com financiamento público deverá ser criado um imposto ( Poxa, mais um, pagamos tantos) para ação do financiamento. Ou acham justo direcionar o recurso público( saúde, infraestrutura, educação ) tão apertado para financiamento de campanha??

3ª . Creio que o financiamento deve ser misto, mas uma pequena parcela do dinheiro público ( com controle rigoroso ) . E o financiamento deveria ser doados pelas pessoas físicas , com uma cota máxima de valor , preferencialmente pelos filiados dos partidos, sendo vedado as doações de pessoas jurídicas de direito privado.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
26/07/13 01:30 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
Liberdade Igualdade e Justiça:
As propostas do PSOL cortam o mal pela raiz, a sua fica adiando...

Eu quero mudança real já!

FINANCIAMENTO PÚBLICO EXCLUSIVO PARA O BEM DO BRASIL!

Sem essa medida, é só lenga, lenga que vai favorecer partidos e empresários que não estão nem aí com a gente!

Não digo mais nada, minhas opiniões estão aí!


Este é o problema, e por isto nem todos são pensadores nem cidadãos de fato: ficam defendendo discursos partidários. "Só o meu partido salvará o país!" "Fora do meu partido, não há salvação!"

Quem defende financiamento público de campanha eleitoral só pode mesmo ser de alas políticas esquerdistas.
Limite-se em 10 mil reais o valor que cada candidato poderá utilizar em sua campanha, e deu! E ele que se vire pra conseguir isso, oras!
Quanto vocês acham que custará aos cofres públicos esse paternalismo que propõem com o financiamento das campanhas??

Se o PSOL não tem como investir em suas campanhas, dê jeito de arrecadar dinheiro assim como fazem as igrejas quando querem reformar suas edificações: com chá, baile, bazar, solicitação de doações aos seus "fiéis". Afinal, não defendem a "fidelidade partidária"?! Então peçam dinheiro aos seus filiados fidelíssimos! Eu não tou a fim de contribuir com campanha dos outros, não. Ou limitem já o número de partidos, porque se não o fizerem, daqui a pouco teremos de patrocinar cem partidos x não sei quantos candidatos a tantos cargos, de dois em dois anos. E isso custará quanto??

Ainda que acabasse com as maracutaias, o que duvido, e qualquer pessoa que trabalhe com contabilidade sabe que facilmente poderiam desviar dinheiro a mais para as contas dos partidos financiados, e que mesmo financiados pelo estado alguns candidatos continuariam a receber 'um por fora' de empresários, considero um achaque ao bolso do contribuinte essa proposta de financiamento público. Não têm dinheiro para manter a merenda escolar de crianças de escolas e creches, mas querem pagar não sei quanto por financiamento de campanha política. É a coisa mais absurda que já ouvi!

Para acabar com maracutaia basta haver fiscalização. Ou vocês acham que quem é corrupto, que desvia dinheiro pra sua campanha, deixará de fazê-lo só porque ganhará uns dindims da Mãe Brasil?...

Mandem o Saci contar outra história pra Carochinha, que essa já tá batida demais.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
26/07/13 02:56 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
O problema do financiamento privado é que mesmo que tenhamos um controle maior, ao contrário de hoje, os partidos continuarão à mercê daqueles que providenciam os recursos. Esse é justamente o grande vício do sistema atual, o financiamento nada mais é do que um investimento, não uma doação. O retorno se dá nos favorecimentos futuros, esses ainda mais camuflados e protegidos de uma possível fiscalização. Acho até que o financiamento estritamente público não seja a solução de todos os problemas, no entanto dada as opções e a atual conjuntura, acredito que seja a solução ideal.

RE: Campanhas Eleitorais Exclusivas Com Financiamento Público
Resposta
26/07/13 06:53 em resposta a Cristian Rogers S. Dequi.
Hahahah é que nem jogar xadrez com uma pomba , vai derrubar todas as peças , defecar no tabuleiro , sair com o peito estufado e falar que ganhou , quero argumentos sr anônimo , ou vai fazer que nem ontem , sair , mudar de nome , mostra sua cara. Comuna

Mostrando 21 - 40 de 115 resultados.
de 6