Exportação de Dados do Fórum

Fórum

CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
Mostrando 1 - 20 de 48 resultados.
de 3
CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
fianaciamento de campanha democracia participativa participação reforma política cidadania cidadão democracia participativa iniciativa popular participação direta participação popular participação social reforma política partido democracia eletrônica propostas
Resposta
24/07/13 22:21
Os Partidos Políticos apresentam-se atualmente como instituições antidemocráticas, onde não se busca efetivar a participação popular em suas decisões internas.

Este regime oligárquico (governo de poucos), institucionalizado pelos Partidos, há muito já deveria ter sido superado na história política nacional, uma vez que o povo, neste cenário, é reduzido a mera massa de manobra, sendo-lhe assim negado o verdadeiro debate político.

Creio, portanto, que a abertura democrática interna dos atuais Partidos é ponto fundamental para corrigir este grave problema de representação política.

Proponho, assim, a alteração na legislação eleitoral para que no critério de distribuição de tempo de TV e Rádio seja considerado exclusivamente o número de filiados aos Partidos e não mais o número de parlamentares eleitos.

Este sistema obrigará os Partidos a atraírem o povo para o debate interno de suas decisões, viabilizando assim a verdadeira política democrática que se espera.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
24/07/13 23:02 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Tenho Defendido isso a um tempo já


o fundo partidário, e tempo de televisão estes deveriam ser divididos proporcionalmente com o numero de filiados do partido do ano anterior , por exemplo , nas ultimas eleições o numero de filiados soma o total de 15,300,000.00 sendo 2,420,000(15%) do PMDB , 1,566,208 (10%)do PT, 1,436,670 (9%) do PP,1,410,917 (9%) do PSDB e por ai vai . Isso daria uma representatividade e uma comunicação incrível com as bases eleitorais , pois o partido para sobreviver teria que “mimar o filiado” não empresas ou deputados e os deputados teriam sim que consultar sua base. Tudo isso monitorado por um sistema único fornecido pela justiça eleitoral, pra saber quem e quantos são filiados a qual partido. Se o dinheiro é publico tem que representar diretamente o povo.



Mas é necessário também que o fundo partidário tenha uma regra, ou seja, quem decide quanto vai para este fundo partidário? , hoje sai do orçamento da união e quem faz este orçamento? O poder executivo com a aprovação do congresso. Isso se chama compra de votos embutida. Pra arrumar isso é simples o valor que deve ir para o fundo Partidário por ano deve ser 0.15% do salario mínimo vigente vezes o numero de total de eleitores que compareceram as urnas da ultima eleição. Assim se sobe o salario mínimo, sobe a verba para o fundo partidário.



A mas ainda assim teríamos os partidos pequenos querendo aproveitar do fundo partidário , pra isso é necessário uma clausula de barreira que permite a criação e existência do partido , que seria apartir da criação do partido ele tem 10 anos para atingir o numero mínimo de 400.000,00 filiados ou 5% dos votos na ultima eleição , se depois de 10 anos o partido conseguiu mais de 400.000 filiados ele tem o direito de existir e direito ao fundo partidário e horário gratuito, mas se depois disso o seu numero de filiados for abaixo de 400.000 filiados e ele não tiver o mínimo de 5% de votos para deputado ou vereador , este partido perde o direito ao registro , sendo necessário recomeçar o processo do 0 (coleta de assinaturas (que deveriam passar para 600 000), nome , manifesto e etc.. ainda da oportunidade mas dificulta um pouco mais.



Voltando a questão de fidelidade partidária o candidato poderia trocar de partido a hora que quisesse pois isso não afeta o partido pois sua verba e tempo são contabilizados pelos filiados , mas por questões morais ele pode trocar mas perderia o mandato indo para seu suplente que é de seu antigo partido mas pagaria uma multa onde parte do seu salario iria para o partido que o ajudou a eleger, o partido não é dono do mandato mas tem uma parcela no resultado.



Desta forma os partidos seriam fortalecidos e mais moralizados, dificultando o caixa 2 além de deixar os partidos com a função de auxiliar candidatos com arrecadação de verbas , discussões internas de propostas e aí sim a conexão do cidadão comum com os deputados eleitos do partido. Os partidos teriam uma função mais social e ideológica e menos comercial. Pois o Partido teria que cuidar da sua base e de sua ideologia , para não perder filiados e eleitos

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
24/07/13 23:55 em resposta a Diego Rodrigues.
Acredito que todos os candidatos devam ter o mesmo tempo. O que vocês propõe é simplesmente reforçar a ideia da maioria. Se todos os candidatos tiverem o mesmo tempo, teremos mais chances de conhecer ideias novas e diferentes.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 01:26 em resposta a Bruno Pio.
Mas não é justo que um partido que tenha a mesma 1% de representacao direta na sociedade tenha o mesmo dinheiro e tempo do outro com 15%
Democracia é isso quem tem mais ganha, leva , mas como é feito hoje', só cria distorcoes , como a fidelidade partidaria e o numero enorme de partidos, onde um partido nanico existe só para ter direito ao fundo com isso no minimo 5 partidos deixariam de existir ou teriam tao pouco dinheiro que seria de se pensar a sua existencia. Vejo que seria mais justo com o dinheiro do povo , assim posso escolher diretamente onde o dinheiro vai.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 01:38 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Partido pode ter o tempo que quiser na internet para aprofundar suas propostas.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 01:49 em resposta a Diego Rodrigues.
Entao vamos fazer assim , voce estuda 5 anos e o porteiro nao estudou nenhum , mas o seu salario e o dele vai ser igual ok
Meritocracia ja ,
O partido com pouco dinheiro tem mais chance de crescer se o dinheiro for lincado com o n de filiados , pois sua chance cresce de ano em ano e nao de 4 em 4 anos.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 02:36 em resposta a Diego Rodrigues.
Diego Rodrigues]Tenho Defendido isso a um tempo já



o fundo partidário, e tempo de televisão estes deveriam ser divididos proporcionalmente com o numero de filiados do partido do ano anterior , por exemplo , nas ultimas eleições o numero de filiados soma o total de 15,300,000.00 sendo 2,420,000(15%) do PMDB , 1,566,208 (10%)do PT, 1,436,670 (9%) do PP,1,410,917 (9%) do PSDB e por ai vai . Isso daria uma representatividade e uma comunicação incrível com as bases eleitorais , pois o partido para sobreviver teria que “mimar o filiado” não empresas ou deputados e os deputados teriam sim que consultar sua base. Tudo isso monitorado por um sistema único fornecido pela justiça eleitoral, pra saber quem e quantos são filiados a qual partido. Se o dinheiro é publico tem que representar diretamente o povo.


Concordo com você! Este critério do número de filiados, além de servir para a distribuição do tempo de Rádio e TV, deveria ser adotado para fins de distribuição do Fundo Partidário. Assim reforça-se a ideia de incentivar os Partidos a buscarem novos filiados e abrirem-se a uma maior e mais efetiva discussão política interna. Este parece ser o melhor caminho para a legitimação atual do discurso partidário.


A mas ainda assim teríamos os partidos pequenos querendo aproveitar do fundo partidário , pra isso é necessário uma clausula de barreira que permite a criação e existência do partido , que seria apartir da criação do partido ele tem 10 anos para atingir o numero mínimo de 400.000,00 filiados ou 5% dos votos na ultima eleição , se depois de 10 anos o partido conseguiu mais de 400.000 filiados ele tem o direito de existir e direito ao fundo partidário e horário gratuito, mas se depois disso o seu numero de filiados for abaixo de 400.000 filiados e ele não tiver o mínimo de 5% de votos para deputado ou vereador , este partido perde o direito ao registro , sendo necessário recomeçar o processo do 0 (coleta de assinaturas (que deveriam passar para 600 000), nome , manifesto e etc.. ainda da oportunidade mas dificulta um pouco mais.


Quanto às cláusulas de barreira, acredito que elas sejam necessárias também, porém não causariam tanta interferência no cenário político, pois a adoção destes critério proposto de distribuição de tempo de propaganda política e do Fundo Partidário já serviriam de filtro natural e significativo ao problema do exagerado número de Partidos Políticos.

Portanto, o critério poderia ser bastante flexível, uma vez que o Partido com reduzido número de filiados não teria realmente como sobreviver no cenário político, pois teria reduzidíssimo tempo de propaganda e pouquíssimos recursos financeiros do Fundo Partidário.

Para quem vê nisto um problema, eu já me antecipo e afirmo que as minorias poderão discutir suas causas no interior dos Partidos existentes. a ideia do fortalecimento dos Partidos está exatamente em enriquecer o debate no interior destes.


Voltando a questão de fidelidade partidária o candidato poderia trocar de partido a hora que quisesse pois isso não afeta o partido pois sua verba e tempo são contabilizados pelos filiados , mas por questões morais ele pode trocar mas perderia o mandato indo para seu suplente que é de seu antigo partido mas pagaria uma multa onde parte do seu salario iria para o partido que o ajudou a eleger, o partido não é dono do mandato mas tem uma parcela no resultado.


Neste ponto eu discordaria de você Diego, pois acredito que com o maior fortalecimento dos Partidos, a instituição da fidelidade partidária seria legítima e o mandato deveria pertencer ao Partido. Inclusive, pode-se imaginar que com o real fortalecimento interno dos Partidos, os casos de troca de Partido por candidatos eleitos seria bastante raro.

Desta forma os partidos seriam fortalecidos e mais moralizados, dificultando o caixa 2 além de deixar os partidos com a função de auxiliar candidatos com arrecadação de verbas , discussões internas de propostas e aí sim a conexão do cidadão comum com os deputados eleitos do partido. Os partidos teriam uma função mais social e ideológica e menos comercial. Pois o Partido teria que cuidar da sua base e de sua ideologia , para não perder filiados e eleitos


Penso da mesma forma!

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:09 em resposta a Bruno Pio.
Bruno Pio:
Acredito que todos os candidatos devam ter o mesmo tempo. O que vocês propõe é simplesmente reforçar a ideia da maioria. Se todos os candidatos tiverem o mesmo tempo, teremos mais chances de conhecer ideias novas e diferentes.


Prezado Bruno,

A ideia defendida é tornar os Partidos Políticos instituições mais democráticas internamente, como forma de legitimá-los.

Não acredito que para as minorias se afirmarem seja necessário a criação de Partidos próprios.

A proposta de redefinir o critério de distribuição do tempo de TV e RÁDIO, além do Fundo Partidário tem em consideração a necessidade de os Partidos passarem obrigatoriamente a terem que incorporar novas ideias (novos filiados, por consequência) enriquecendo o debate político interno.

O ideal de Partido perseguido por esta proposta é torná-los mais democráticos e dinâmicos ao integrarem no seu debate interno ideias advindas de minorias políticas que não poderão de forma alguma serem ignoradas, sob pena de perda de poder político e eleitoral.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:35 em resposta a Diego Rodrigues.
Adenor Gouvêa:
Diego Rodrigues:
Entao vamos fazer assim , voce estuda 5 anos e o porteiro nao estudou nenhum , mas o seu salario e o dele vai ser igual ok
Meritocracia ja ,
O partido com pouco dinheiro tem mais chance de crescer se o dinheiro for lincado com o n de filiados , pois sua chance cresce de ano em ano e nao de 4 em 4 anos.



Opa! Mas ai você está usando um argumento falacioso. Não é assim que funciona!

Quais são as diferenças entre os partidos grandes e os partidos pequenos? Apenas de ideologias, eles são da mesma classe e estão lá para NOS REPRESENTAR. Por esse motivo os direitos devem ser iguais.

Não é justo que um partido possa apresentar todas as suas ideias e o outro só tenha espaço para dizer "boa noite". Enquanto for assim, nosso país será uma porcaria!



Prezado Adenor,

Também considero injusto um tempo de propaganda eleitoral que não permita ao candidato minimamente expor as ideias políticas dos eleitores e do Partido que representa.

Porém, me parece que a proposta aqui defendida tem por ideal fortalecer a participação popular no seio dos Partidos para que possamos escolher e debater de fato quem serão os candidatos que irão para a TV.

Com esta maior participação de fato no interior dos Partidos, a melhor distribuição do tempo de propaganda será uma consequência natural e automática, pois o número de Partidos deve diminuir.

No mais, o fortalecimento do debate no interior dos Partidos irá proporcionar uma discussão política permanente na sociedade e a propaganda política poderia se focar mais nos debates.

Neste cenário, discutir uma igualdade de tempo em debates me parece que poderia ser bastante justo, mas isto dependeria de uma correção no número de partidos políticos, pois com o número excessivo atual isto é inviável.

Mas para chegarmos no 3 precisamos passar pela 1 e pelo 2. Por isso, me parece que o fortalecimento dos Partidos é uma medida mais emergencial e prioritária neste momento.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:33 em resposta a Diego Rodrigues.
Desculpe , Me exaltei um pouco.

A um tempo atraz tambem defendia que o tempo deveria ser igual para todos os partidos, mas pensei e analizei alguns partidos pequenos (os chamados nanicos) vou usar como exemplo o PRTB o do Aero trem, a anos o cara tem um escritorio politico tem quase nenhuma representacao tanto no congress como em numero de filiados que so elege alguem quando existe a coligacao detalhe ele 'e dono de grafica. pois Bem Ele tem o direito de ter o partido de expresser sua opiniao , mas a pura verdade 'e que ele existe s'o para ter uma parte dos 5% do fundo partidario , na verdade pouco interessa se ele tem mais deputado ou nao, querendo bem ou mal ele recebe todo mes o dinheiro da divisao dos 5% , e assim tem muitos outros partidos.
A nossa Proposta 'e para que os partidos possam ser de verdade, pois mesmo se vc é um partido pequeno voce se batalhar para ter mais filiados suas chances de export suas ideias sao maiores mas se vc se acomodar e perder filiados , voce perde dinheiro e tempo e corre o risco de nao existir mais como partido ( apesar de defender que o partido pode existir só nao tera direito ao fundo e tv ) .
Enfim é uma maneira de dar valor ao filiado , Hoje sou filiado do PV, e só me resta votar para o president, mas qualquer outra decisao do partido eu nao tenho voz. com este sistema o partido tem que dar voz ao filiado se nao ele perde voz no ambito nacional.
Só não acho justo o jeito que é feito hoje . é muito partido mamando em um dinheiro que se fosse pra poulacao escolher este dinheiro nao iria pra eles, Eu nao acho justo o meu dinheiro ir para alguns partidos que estao ai que nao representam o que eu acredito , e eu nao posso fazer nada a nao ser votar, mas com o voto proporcional este meu voto nao é direto , neste modelo eu escolho diretamente a campanha e partido a receber meu apoio , me filiando a aquele que me da mais oportunidade de exercer minha cidadania.

Realmente desculpe o exagero, reconhço que usei um exemplo estupido para defender meu ponto de vista quanto comparei salaries e estudo.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:41 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Os partidos serios que tem programa serio serao fortalecidos os que estao apenas como parasitas vao existir mas com menos recursos , ainda tem o seu direito de existir , poxa mas até pensava que a divisao igual seria mais justo. mas é justo com os partidos que lutaram sei lá quantos anos pra ter o numero de filiados que tem distribuir com o outro que não faz quase nada para se expandir ?
Pra mim Igualdade é isso cada partido tem a mesma oportunidade na hora de angariar filiados , que só se consegue filiados com proposta , com direito a voz , o resto é resultado do esforco de cada partido.
Principio de meritocracia.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:48 em resposta a Diego Rodrigues.
Ë justamente isso , usar do mesmo sistema que trata politica como Mercado para acabar com o Mercado de politicos , ou vc acha que a discucao em torno de fidelidade partidaria é pq o partido perde voz se um deputado sai do partido .Nao', é por causa de dinheiro e tempo que o partido perde. com este sistema quem passa a ter o "poder de compra "é o povo quando se filia a um partido.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:49 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Adenor Gouvêa]Perguntas para os usuarios acima:

1- Como é possível ter eleições verdadeiramente democráticas se os tempos de radio e TV são diferentes? Por que uns partidos tem o direito de falar na TV e outros não? Vocês estão indo contra a igualdade a justiça e a liberdade, que tipo de reforma política é essa?


Essa eu já lhe respondi, mas reforço que o ideal, me parece, é fortalecermos a participação popular e de fato no seio dos Partidos para que o povo possa escolher quem serão os candidatos que irão para a TV e não assistir passivamente centenas de candidatos que de fato propõem a mesma coisa.


2 - Como você fala em fortalecer partidos se quer eliminar alguns? Totalmente contraditório! Uns podem existir e outros não? Aqui vocês estão sendo contra a LIBERDADE!


Acredito que a cláusula de barreira é sim uma medida necessária. Temos atualmente, salvo engano, 38 partidos e, por acaso, este número elevado representa de fato uma debate diversificado de ideias?

Lhe devolvo a pergunta: Por que não seria possível que o povo discutisse de forma democrática no interior dos Partidos e que estes Partidos incorporassem novas ideias nas propostas?

Eu não concordo com nada que vocês dizem! Para mim são verdadeiros absurdos... Mas não se sintam ofendidos, minhas defesas estão ali em cima!


É um direito seu.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 03:58 em resposta a Diego Rodrigues.
Adenor Gouvêa:
A sua visão de política é de capital, política não é isso cara! Política não deve ser empresa!

Partidos políticos estão aí para representar formas diferentes de pensar e de governar o Brasil.

Se querem acabar com partidos, acabem com os sem ideologias, junta PMDB com PSDB por exemplo, da tudo na mesma, votam as mesmas coisas, estão sempre do mesmo lado... Mas o grave da proposta de vocês é porque corremos o risco de ficar sem oposição. Isso não pode!

Só isso que tenho pra dizer.


Esta proposta não coloca em risco a existência de oposição, porque nós já estamos sem oposição!

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 04:18 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Caro Adenor,

Já que você preferiu personificar a discussão, revelando o seu Partido.

Lhe pergunto, por que você não acredita nas condições de seu Partido de elevar o número de filiados e com isto disputar as eleições de forma mais igualitária, conforme o modelo proposto neste tópico?

Sinceramente, esta proposta aqui apresentada me parece que mais fortaleceria o seu Partido do que o contrário.

desculpe insistir na discussão, mas para mim o debate é melhor que o silêncio que você propõe.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 04:23 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Adenor Gouvêa:
Caras eu não tenho paciencia para discutir isso, minha dica é procurem estudar mais se querem entrar nessa.

A reforma política que vocês estão proprondo é exatamente a que a maioria dos políticos quer. (Não vivemos falando que não tem um que preste?) Pensem a respeito disso. Vocês estão fazendo a política que eles querem.

Eu estou realmente decepcionado e dou tchau pra vocês.

Vamos precisar de boa sorte pra melhorar o país, a coisa está muito feia... Se formos por esse caminho a saída é realmente juntar uma grana e ir pra fora...

Triste ver isso!

Fui!



A Adenor , Não é assim , o espaco aqui é para discutir , estou aberto , mas acredito que este seria uma saida para melhorar sim, a principio nao iria mudra nada pt , PMDB , PSDB PSD e DEM ainda teriam muito tempo , mas a longo prazo e coisa de 10 anos tudoiria mudra iria ter uma igualacao do numero de filiados, pois primeiro haveria um controle melhor sobre estes dados por meio do TSE , e Segundo hoje em dia muitos se filiam a um partido mas acabam se desiludindo, se tiver um partido que chame atencao com causas novas e boas este sujeito vai mudar, este sistema é pra forcar os partidos se modernizarem se comunicarem com a sociedade , Partido hoje é só entre a cupula e os eleitos , filiados e povao fica de for a de tudo.

Ficar como esta nao pode , e distribuir igualmente os grandes partidos hoje nao vao aceitar. esta é uma solucao para longo prazo. a principio nao muda muito mas a longo prazo muda a cara da politica.
com representatividade e com igualdade de oportunidade.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 04:57 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Olha so vice acabou de defender o mesmo que nos , no modelo de hoje o partido pra ter mais tempo e dinheiro tem que gastar mais tempo e dinheiro para eleger mais candidatos, na nossa proposta o partido tem que gastar conversa e esclarecimento pra poder aumentar seus filiados e assim sua exposição, fica mais justo , a competição fica em pé de igualdade ( nao no começo ) mas com o tempo muda. O seu problema é que você acha so por que nao é igual nao é justo.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 05:02 em resposta a Paulo Henrique da Luz.
Adenor Gouvêa:
Paulo Henrique da Luz:
Caro Adenor,

Já que você preferiu personificar a discussão, revelando o seu Partido.

Lhe pergunto, por que você não acredita nas condições de seu Partido de elevar o número de filiados e com isto disputar as eleições de forma mais igualitária, conforme o modelo proposto neste tópico?

Sinceramente, esta proposta aqui apresentada me parece que mais fortaleceria o seu Partido do que o contrário.

desculpe insistir na discussão, mas para mim o debate é melhor que o silêncio que você propõe.



Porque o modelo de vocês é inspirado no capitalismo, no capitalismo lucra mais quem investe mais. Quem não tem dinheiro para investir não lucra! Os partidos menores não tem condições de competir nesse modelo. Só por isso, é simples!

E outra, partido nenhum tem que pensar em competir, política não é isso, competição é em esporte, política é apresentar ideais/ideologias e planos de governo baseados nelas e a população escolhe o que acha mais justo. Por isso todos devem ter espaço para falar, se não existir isso (como hoje não existe) Não teremos democracia nunca!

Nessas manifestações pessoas novas estão com ideias e ideologias para novos partidos, essas pessoas não devem se juntar aos partidos já existentes porque os ideais são diferentes!

Política é ideologia, tem como misturar ideologias? Não tem como, fazendo isso as ideias se perdem e se transformam em outra coisa. Vira partido sem opinião como vários que vemos por aí!

Sem IGUALDADE, JUSTIÇA e LIBERDADE não faremos esse país ser decente!

Se você quer ser político adote esses conceitos e você será um bom político!

Abraço!


Eu nao quero esse conceito de igualdade que você prega, eu pessoalmente nao quero que dinheiro vá para Pt, PSDB , psol, pcs, pmdb , e alguns outros , nao me representam e pq tenho que pagar por algo que nao quero que seja espalhado ?

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 05:15 em resposta a Diego Rodrigues.
Diego Rodrigues:
Entao vamos fazer assim , voce estuda 5 anos e o porteiro nao estudou nenhum , mas o seu salario e o dele vai ser igual ok
Meritocracia ja ,
O partido com pouco dinheiro tem mais chance de crescer se o dinheiro for lincado com o n de filiados , pois sua chance cresce de ano em ano e nao de 4 em 4 anos.



Eu sou a favor da meritocracia também, mas o discurso da maioria das pessoas que a defendem é que é equivocado.

Só existe mérito se há igualdade de oportunidade, se não tiver isso não é mérito é obrigação. Se todos partem de condições parecidas e um consegue se destacar mais que os outros, será por mérito. Se eu parto de uma condição largamente superior eu tenho a obrigação (e não o mérito) de estar em uma condição social superior.

O caso dos partidos é totalmente diferente do exemplo que vc citou. A diferença de um partido para outro é a ideologia, as propostas, os políticos que dele fazem parte. Se o partido tem mais dinheiro ele poderá investir em outras frentes de campanha, através de publicidade mais elaborada, etc. O tempo na TV deveria ser distribuído mais democraticamente.

RE: CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE TELEVISÃO/RÁDIO
Resposta
25/07/13 05:46 em resposta a Danilo Coutinho da Silva.
Danilo Coutinho da Silva:
Diego Rodrigues:
Entao vamos fazer assim , voce estuda 5 anos e o porteiro nao estudou nenhum , mas o seu salario e o dele vai ser igual ok
Meritocracia ja ,
O partido com pouco dinheiro tem mais chance de crescer se o dinheiro for lincado com o n de filiados , pois sua chance cresce de ano em ano e nao de 4 em 4 anos.



Eu sou a favor da meritocracia também, mas o discurso da maioria das pessoas que a defendem é que é equivocado.

Só existe mérito se há igualdade de oportunidade, se não tiver isso não é mérito é obrigação. Se todos partem de condições parecidas e um consegue se destacar mais que os outros, será por mérito. Se eu parto de uma condição largamente superior eu tenho a obrigação (e não o mérito) de estar em uma condição social superior.

O caso dos partidos é totalmente diferente do exemplo que vc citou. A diferença de um partido para outro é a ideologia, as propostas, os políticos que dele fazem parte. Se o partido tem mais dinheiro ele poderá investir em outras frentes de campanha, através de publicidade mais elaborada, etc. O tempo na TV deveria ser distribuído mais democraticamente.



Certo Danilo , concord com voce (inclusive meu exemplo foi horrivel) , mas nao posso simplesmente começar do zero, qual seria a maneira? dissolver todos os partidos e começar tudo de novo numa distribuicao igualitaria ? ou só pegar todos que estao e dividir igualitariamente ? como é a maneira de criar condicoes iguais , qual a sua proposta ? a nossa proposta é freiar os grandes para que os pequenos possam alcançar.

Mostrando 1 - 20 de 48 resultados.
de 3