Exportação de Dados do Fórum

Fórum

Voto Facultativo x Voto Obrigatório

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
Mostrando 21 - 40 de 40 resultados.
de 2
RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
11/08/13 07:24 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
eu acho besteira , deliberar sobre o seu voto ou nao nao significa voto em branco ou nulo , hj em dia nenhum dos dois serve pra nada, esse voto branco ou nulo foi pro lixo , a unica coisa que vc se livra é de pagar uma multa de 3 reais . só isso enquanto o voto branco nao voltar a valer como valido , pois já nao tem o risco de ninguem preencher por vc, pelo menos assim serve para forçar um segundo turno.

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
11/08/13 20:13 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
OI, Luciano.

Sou a favor do voto distrital, voto facultativo, e candidatos sem partido.

Com estes 3 mecanismos, vamos acabar com a necessidade do "Voto de protesto"...

Assim, se tu não gostar de nenhum candidato, pode não votar e se preparar para o próximo pleito ser candidato.... sem depender da aprovação de nenhum partido.

Desta forma... se na primeira eleição for ruim... na próxima já vai ser um pouco melhor... e na outra melhor ainda... pois se os candidatos começarem cair de qualidade... serão substituídos por outros... sem ter uma reserva de mercado feita pela filiação de partidos...

Outro problema que vejo é o que fazer com a validade do invalidado... anular uma eleição por motivo judicial... é uma coisa... mas ficar anulando por anular.... não vejo futuro.

Chegou a ver a posse do Obama?... sabe o que mais me chamou a atenção?... foi quando todos os presidentes estavam indo para o palco... um atrás do outro... aquilo foi de arrepiar... mostra que continuidade... mesmo que as vezes tenha percalços... é mais importante... não vamos fazer uma democracia perfeita da noite para o dia... isto se faz com acertos e erros... e saber avaliar para que lado devemos ir.

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
11/08/13 21:47 em resposta a Luiz Roberto Da Costa Jr..
Olá a todos,

Digo a vocês que, a até poucos minutos, eu era um ferrenho defensor do voto obrigatório. Mas trago-lhes o que ouso acreditar ser uma opinião que poderá unir os dois lados, a saber, os defensores do voto facultativo e os defensores do voto obrigatório.

Vejam minha resposta a um colega nosso:

Olá Cristian te respondi lá no fórum que criei e queria compartilhar minha opinião com vocês.

Olha, se tem alguém aqui defendendo o voto obrigatório devo lhes dizer que, a um minuto atrás, eu também estava defendendo-o obstinadamente.

Aí o Cristian me abriu os olhos para uma coisa.

Nós que temos defendido o voto obrigatório assim o fazemos porque sabemos que os políticos são escolhidos não da forma democrática como seria correta, não com maciça participação das pessoas nos partidos, pois os filiados não elegem seus candidatos, mas são os chefes de partido que os elegem - OU, pelo menos, não são todos os partidários, nem muitos deles que tem direito a voto dentro do partido.

Mas nós não precisamos atrelar a anulação de uma eleição à obrigatoriedade ou não do voto. Isso porque se ficasse estabelecido que, se 50% + 1 dos eleitores faltassem uma eleição, ela seria anulada e se convocariam novas eleições, nesse caso é realmente indiferente se o voto é facultativo ou não.

E digo mais. Estabelecendo-se a anulação da eleição por ausência de 50% + 1 dos eleitores, isso ainda obriga a classe política e as demais pessoas a não permitirem que tanta gente assim não vote, porque se elas não votarem a eleição se anula do mesmo jeito.

Gente, sejam vocês a favor do voto facultativo ou não, espalhem essa idéia e vocês ganharão a aprovação de quem, como eu a minutos atrás, é a favor do voto obrigatório.

O que não se pode é deixar os partidos fechados em si, sem dar poder de participação aos filiados, que não tem poder de voto nas convenções partidárias.


Por que os partidos podem escolher arbitrariamente candidatos e eu não terei nenhuma forma de invalidar essa candidatura arbitrária?

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
11/08/13 21:27 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Perfeito Rafael, nao defendo mais o voto branco como protesto , mas sim do voto do indeciso , que esta pedindo mais tempo para escolher em um segundo turno. Mas pra isso este voto tem que ser valido.

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
12/08/13 13:43 em resposta a Diego Rodrigues.
Em vez do Voto Indeciso... fica mais fácil fazer 60% para ser eleito no primeiro turno... daí força o segundo turno com mais facilidade... e o eleito não ganha só com uma pequena margem já no primeiro turno.

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
12/08/13 23:11 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Por que motivo eu permitiria uma pessoa decidir por mim:

- Que páginas na internet eu posso acessar?
- O que eu vou almoçar?
- Com quem eu posso me relacionar?
- Qual carro vou dirigir?
- Que roupas posso usar?
- O quanto posso gastar?
- Que músicas posso ouvir?
- Se posso ter animais de estimação?
- Se devo dormir ou permanecer acordado?
- Ou qualquer outra escolha que me afete diretamente?

Se não preciso de um representante para pensar por mim em questões como esta, porque deveria ter algum para decidir por mim que país eu quero que o meu seja?
Por que eu mesmo não ajudo a construir diretamente este país?

Quanto ao presépio dos presidentes norte-americanos na posse do Obama, não vejo nada de perfeito nesta deformação da democracia que é a representativa.

Tem uma estorinha, que pode ou não ser verdade(mas cabe a reflexão mesmo assim quanto à veracidade da ideia que quer dar a entender) que fala de uma vez que o Rockefeller filho(John Davison Rockefeller Jr.) chegou para o Rockefeller pai(fundador da então poderosa Standard Oil, que virou a ESSO) e lhe disse que queria se candidatar a presidente dos USA. O pai então teria lhe dito: "Não meu filho, preocupe-se com a empresa e deixe que esta tarefa menor continue a ser feita por nossos empregados."

A sequência de políticos que se alternam em todos os países do mundo dito democrático, apenas serve para manter suas nações sustentadas pela mesma perspectiva economicista.

Se as pessoas de verdade, não marionetes do poder econômico, exercem plenamente seu direito à voz, sem intermediários, as prioridades passam a ser humanas.
Não importa a ideologia ou a índole de quem ocupa o cargo político, a representatividade sempre é, não uma ligação, mas uma barreira à participação da população.

O sistema representativo não possui realmente nenhum filtro para "melhorar a política ou os políticos". Apenas troca seis por meia-dúzia, sucessivamente.

Por que se contentar com democracia meia-boca ou "democracia para poucos", sendo possível viver em uma democracia plena, participativa?
As respostas para isso são: a pessoa não sabe que é possível ou como isso se dá; a pessoa tem dificuldade de entender este processo por estar demasiadamente adestrada pela fórmula pronta que recebeu; a pessoa tem interesse em manter o status quo.

Sendo imediatista, sou a favor do voto facultativo. Mas não posso me permitir ficar reduzido apenas a isso.
De boa , meu caro, nós aqui podemos fazer bem mais que reforminhas políticas com cara de remendo.

Se vamos gastar energia, melhor então é que as metas sejam grandiosas, ambiciosas, transformadoras. Por isso que ao invés de validar o atual sistema político e torcer para corrigi-lo, podemos partir para a autogestão ou democracia participativa direta. Esta expressão já está até virando um mantra de tanto que eu a uso... Mas é sério.

Não há, francamente, motivo algum para elegermos pessoas que supõe poder pensar por nós e decidir o que nós devemos querer.
Não é mesmo?

_

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
13/08/13 00:29 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
O sistema representativo funciona para termos mais tempo para trabalhar e vivermos nossas vidas... e não precisarmos pensar em todas as questões.

Claro que quanto mais nós participarmos, melhor.

Mas não podemos ficar decidindo tudo... 100% das coisas...

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
róprio
Resposta
13/08/13 15:21 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Rafael Marzall Zanotto:
O sistema representativo funciona para termos mais tempo para trabalhar e vivermos nossas vidas... e não precisarmos pensar em todas as questões.

Claro que quanto mais nós participarmos, melhor.

Mas não podemos ficar decidindo tudo... 100% das coisas...



Bem lembrado! O tempo...

Deixei este tema de lado para ver se alguém propunha algum sistema para efetivar estas participações sem detrimento(ou o menor possível) do tempo livre das pessoas.

Todos dividimos o tempo entre trabalhar(a maior parte dele, por sinal!), descansar, estudar, socializar e divertir-se. Em minha opinião cada parte destas é sagrada! Alguns de nós são militantes de algum tipo de movimento social, ONG ou até partido político. Normalmente se sacrifica algum tempo de recreação ou descanso nisso.

Especificamente a carga horária do trabalhador pode ser reduzida em 4 horas semanais tranquilamente, só pra começo de conversa. Mas esse não é o ponto.

Uma ideia que me ocorreu seria a de simplesmente seguir protocolos muito parecidos com os já usados nos legislativos como forma de gerir o tempo para a população poder participar.

O cidadão vai até sua seção eleitoral(que normalmente é um colégio ou algo que o valha), se identifica(biometricamente, inclusive) e participa de uma apresentação de propostas(inclusive as que ele própria tenha enviado de casa pela internet ou registrado ali mesmo) por ordem de inscrição em uma seção que tenha tempo limite preestabelecido. Dividida em 3 partes começa-se pela apresentação, depois se vai para a argumentação e edição das propostas e ao final para a aprovação.

Uma proposta pode ser apresentada quantas vezes quiser a menos que o grupo decida torna-la definitivamente(ou por um determinado tempo) "arquivada". Estas reuniões podem ocorrer tantas vezes na semana quantas forem acordadas pelo grupo de trabalho daquele local e em turnos, atendendo quem tenha disponibilidade apenas pela manhã, tarde ou noite.

Uma ou mais pessoas são delegadas a levarem as demandas aprovadas à câmara municipal e apresenta-las. Estas pessoas são eleitas para cumprir uma demanda e não um mandato e não podem alterar o texto original que lhes foi confiado. Entregarão os projetos para os funcionários da câmara que irão redigi-los de forma mais adequada e formal, depois participarão de um pleito onde as propostas semelhantes ou complementares poderão ser fundidas em uma só e irão para uma edição final. Os que forem delegados dessas tarefas terão abonados no trabalho seu tempo de participação no processo.

O cidadão pode acompanhar todo o processo pela internet ou em painéis na câmara, prefeitura e outros lugares públicos que for possível disponibilizar as informações. Função esta organizada pelos funcionários públicos, concursados e profissionais.

Quando for o dia de eleger as propostas, basta o cidadão ir até a câmara municipal(ou até mesmo na seção eleitoral, se esta tiver como manter urnas permanentes), identificar-se e votar demanda por demanda seguindo uma "colinha" preparada por ele próprio com antecedência.

Este é só um rascunho, mas a ideia básica seria esta.
O exemplo é dado na esfera municipal, mas pode-se imaginar os mesmos princípios para as esferas estaduais e federal.

Os acompanhamentos feitos pela internet e disponíveis em painéis e lugares públicos, mas com a participação presencial, de quem quiser, sem ser obrigatório.

-

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
13/08/13 15:46 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
Aproveitando a situação gostaria de falar sobre tecnologia em processos de participação.

Não sou contra tecnologia, bem ao contrário. Como boa parte dos brasileiros adoro o que é novo e moderno.
Porém não posso deixar de sentir preocupação quanto à segurança digital, sobretudo na rede.

Não me parece possível sentirmos seguros para que um processo tão importante quanto a autogestão se dê quase todo ou todo on-line.
Ainda mais depois da águia norte-americana ter nos "rapinado" recentemente via redes sociais e e-mails.

Acompanhamento pela internet é imprescindível eu admito, mas participação tem de ser presencial para não ser banalizado, leviano. A presença é importante para validar o processo. Para que a gente mesmo fiscalize e exija que se faça cumprir o que foi determinado.

Quando a galera foi pra rua a organização se deu pela rede, mas a ação que transformou só foi possível com a presença de todos. Não dá pra "twittar" isso!

Ficando no mundo virtual podemos brigar por causa das discordâncias mas, de frente uns para os outros e olho-no-olho, decidir brigar tem consequências que podem nos fazer refletir antes com mais profundidade sobre se vale a pena.

Tendo de encarar outras pessoas reais vamos sempre ter mais vontade de qualificar nossas propostas e argumentos e abandonar as ideias preconcebidas. Desta forma qualificamos também o processo e melhoramos ainda a nós mesmos.

É uma oportunidade de evitar o sectarismo e abandonarmos nosso egoísmo.

_

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
13/08/13 18:07 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
Sim tecnologia ja faz parte da nossa vida, mas nao podemos ser dependentes desta tecnologia , principalmente quando algo afeta a vida de tantas pessoas como eleicoes, temos que usar a internet como uma ferramenta, de debate de opniao mas nao acredito que deva ser para validacao (a compra de votos iria acontecer muito mais , problemas de autenticaçao ) mas se o governo tivesse um portal relamente serio para capitar ideias, protestos, e opiniao sobre leis já existentes isso seria muito mais democratico e inteligente , subistituiria plebscitos (em Parte) pois o mesmo só tem funcão de capitar opniao , um exemplo muito bom de como poderia acontecer é este Site

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
13/08/13 20:37 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
Acho que a ideia começa bem... mas esta com a base ruim.

Vou mudar um pouco a tua ideia... utilizando a base atual e o sistema distrital.

- são 200.000.000 Habitantes no Brasil;
- são 513 Deputado Federais;
- 390.000 Habitantes / Dep. Federal;
- se dividirmos cada distrito em 3 Sub-Distritos ou Distrito Estadual, teremos 1.539 Deputado Estaduais;
- 130.000 Habitantes / Dep. Estadual;
- Hoje temos 60 mil Vereadores, o que dá 39 Vereadores por Distrito Estadual;
- 3.333 Habitantes / Vereador em média... varia hoje de 1.700 - 200.000 este número.

Poderíamos utilizar esta estrutura para fazer o que tu queres... claro que reorganizando.

Os vereadores no Brasil são subutilizados... se fores ver as propostas discutidas... não me surpreendo que mais da metade seja nome de rua...

Então...

Cada vereador discute no seu Distrito Municipal os temas das 3 esferas.

Encaminha para o Deputado Estadual do seu Distrito Estadual o que não for municipal.

Os Deputados Estaduais... por sua vez... remete as opiniões... do que não for estadual... demandas e votações para os Deputados Federais...

Assim podemos ter uma democracia mais direta e representativa... utilizando basicamente a estrutura atual.

Assim ficaria:
- Habitante > Vereador
- Habitante > Vereador > Dep. Estadual
- Habitante > Vereador > Dep. Estadual > Dep. Federal

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
22/08/13 01:50 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Olha Rafael, até posso entender, mas a questão primordial continua a mesma: PRA QUE NÓS PRECISAMOS DE REPRESENTANTES QUE NOS DIGAM O QUE PENSAR?

Além disso a ideia que tu expôs agora fala em aumentar a quantidade de cargos políticos de forma ainda mais assombrosa, me parece. Ok, a intenção seria redistribuir os que já existem, mas levará a um aumento desse número fatalmente.

Na minha visão pessoal o CÂNCER da nossa sociedade nem são os políticos, mas o CAPITAL. Mas isso não vem ao caso e não interessa ao conceito de autogestão. Os políticos são um CANCRO(ou outro tipo de doença venérea ainda menos nobre).

Se tu defende a continuidade do modelo de representação ao invés de participação porque tu tens aspirações políticas pessoais, daí não vai adiantar mesmo que continuemos com essa conversa. Se for isso, se tu já ocupa um cargo político ou tem pretensão de faze-lo, é óbvio que será contra qualquer forma de libertação do povo das garras dos políticos.

Eu já militei em partido, hoje nem ferrando!
Tenho orgulho em dizer que jamais cogitei, nem quando acreditava nesse sistema, em concorrer a cargo público. Hoje, inclusive me causa asco este tipo de coisa.

Quando tu apresenta:
- Habitante > Vereador
- Habitante > Vereador > Dep. Estadual
- Habitante > Vereador > Dep. Estadual > Dep. Federal

Automaticamente eu penso: por que não eliminar os atravessadores?
Ok, eu menciono delegados na minha proposta de autogestão, que de uma certa maneira são representantes. Só que, vamos combinar, muito diferente do que temos agora.

Eu falo em representantes por demanda e não com mandatos(e eventuais aposentadorias milionárias em curto prazo, inclusive). Delegados que não vão poder nem dar palpite, só apresentar o que foi decidido no núcleo. Em seguida volta pra casa e vai bater cartão na empresa, meu amigo. De boa, todo mundo tá de saco cheio de sustentar uma classe política a pão-de-ló.

Pra que gastar energia só pra ter uma "democracia mais direta e representativa"(uma meia-boca mal e porcamente melhorada do que a que se tem), como tu falou, se a gente pode implementar de vez uma DEMOCRACIA DE VERDADE, a ORIGINAL, a PARTICIPATIVA DIRETA?

Vou discordar de ti justamente por considerar que o esforço a realizar, por ser grande, deve ser gasto com o pensar grande e não perder tempo replicando uma fórmula desgastada, apenas passando um pouco de maquiagem nela.

Me desculpe, mas não estou aqui pra defender os interesses da classe política. E tu?

-

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
22/08/13 10:05 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
eu... eu nunca militei... nunca tive cargo político... nunca fui filiado... e dificilmente um dia entrarei na política... pois não gosto de ficar fazendo discursos e puxando o saco...

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
22/08/13 12:03 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Olha aí Rafael, estamos do mesmo lado então! Beleza.

Significa dizer que nosso ponto de vista(e acredito que de todos ou a maioria aqui) é a da população e não a da classe política. Correto?
Pelo menos deveria ser...

Então porque insistir em um sistema que privilegia esta classe em detrimento ao cidadão? Entende onde quero chegar?

As propostas que a gente for apresentar e desenvolver aqui não vão ser aplicadas pelo Executivo ou o Congresso Nacionais. Eles estão se lixando pra gente. Isso aqui é só enrolação. Esse E-Democracia ou o Participatório são meros embustes.

O que podemos fazer é utilizar estes espaços para discussão e proposição. A partir disso nos articulamos e vamos pra rua com uma agenda clara e objetiva.

Nenhuma mudança vai se dar naturalmente a partir destes espaços virtuais e fictícios. Mudanças podem ocorrer só a partir da rua.

Já disse em outras vezes que o esforço e a energia necessários para fazermos as mudanças vão ser enormes. Então não vale a pena se desgastar por mudança pouca. Vamos nos queimar por coisa grande, efetiva, relevante, transformadora. Ouso dizer, revolucionária.

Te convido a reavaliar tuas demandas e considerar uma alternativa que seja inequivocamente em detrimento da classe política(os fantoches do poder econômico) e em total favor da população que, por sinal, é onde estamos tu, eu e nós todos aqui.

"Vamos ser sectários e prejudicar uma minoria", só pra variar. Tem gente que adora fazer isso para o mal. Vamos fazer também? Só que vamos privilegiar nosso grupo, o povo e prejudicar uma minoria, os políticos. Topa tentar?

Não consigo atender uma agenda que não seja para contemplar as pessoas de forma ampla o máximo possível.
Não consigo aceitar reproduzir qualquer forma limitadora ou concentradora de poder.
Não consigo me interessar por reforminha meia-boca no lugar de evolução.

Isso é muito pouco. Não me basta.
E eu duvido, sinceramente, que na mente e no coração de quem tem coragem, uma mente livre e está bem intencionado, isto baste.

-

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
22/08/13 12:11 em resposta a Diego Rodrigues.
Diego Rodrigues:
Sim tecnologia ja faz parte da nossa vida, mas nao podemos ser dependentes desta tecnologia , principalmente quando algo afeta a vida de tantas pessoas como eleicoes, temos que usar a internet como uma ferramenta, de debate de opniao mas nao acredito que deva ser para validacao (a compra de votos iria acontecer muito mais , problemas de autenticaçao ) mas se o governo tivesse um portal relamente serio para capitar ideias, protestos, e opiniao sobre leis já existentes isso seria muito mais democratico e inteligente , subistituiria plebscitos (em Parte) pois o mesmo só tem funcão de capitar opniao , um exemplo muito bom de como poderia acontecer é este Site



Pois é Diego.

Penso que investimento em tecnologia é sempre bem-vindo.

E o processo participativo pode se beneficiar de tal evolução como forma de acompanhamento e discussão prévia mesmo, como tu referiu.
Tuas preocupações são as mesmas que as minhas. Também não consigo confiar na segurança de um processo totalmente virtual. O caminho da fraude fica pavimentado.

Os portais, que tu sugere, deveriam ser ligados às administrações públicas nas esferas municipais, estaduais e federal. Mais ou menos como este e o PARTICIPATÓRIO.

Democracia tem de ser feita cara-a-cara e sem intermediários.

_

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
22/08/13 12:49 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
só para completar quem eu sou... se me dessem para escolher... tu prefere ver o desfile das escolas de samba do Rio ou a apuração dos votos?... eu escolheria a apuração dos votos... todo ano eu não vejo os desfiles e sempre dou um jeito de ver a apuração...

acho que tu não entendeu o que eu montei... peguei a estrutura que já existe hoje e tentei adaptar a tua ideia... criando menos poderes para a classe política... e fazendo eles ter que discutir com a base para poder tomar as decisões... o Brasil já tem 513 dep. federais... mais de mil dep. estaduais... quase 60 mil vereadores... e em algumas cidades grandes até sub-vereadores... mas o problemas não são os eleitos... mas os outros milhares de CC's que ficam pendurados nos cargos dos políticos... este fazem com que o estado inche de tal forma que fica inviável... e muitos são conduzidos aos cargos só por terem feitos campanha para o eleito...

minha ideia de democracia direta é fazer com que toda a escola tenha uma sala de informática que se adapte a fazer votação com um simples programa de computador... daí a função do vereador... ao invés de ficar nomeando rua, fazer homenagens vazias e ficar "facilitando" a vida das pessoas junto aos órgãos públicos... seria discutir com a população os temas... municipais, estaduais e federais... sendo que os estaduais e federais ele receberia a ATA do que deveria ser discutido e votado... e levar estes dados e as demandas do seu distrito para os níveis competentes...

outra coisas que não consigo admitir é um mesmo partido poder concorrer ao legislativo e ao executivo... como os poderes vão ter independência?... claro que, no sistema atual, o legislador vai estar mais preocupado em puxar o saco do executivo... de onde sai a grana... do que os problemas da população... isto esta gerando um descrédito no sistema representativo... que seria muito bom... mas esta distorcido...

acho que o sistema que tu defende é muito anárquico... não que sistemas com esta base não funcionem... mas em pequenos e delimitados locais são mais fácil sua prática do que em algo muito grande... e o Brasil é enorme... um uruguaio me falou um dia... o brasileiro não tem ideia do tamanho deste país... ele é gigante... só no nosso território cabe com folga toda a Europa...

então... um sistema ideal é o que consegue ter ida e vinda de ideias... uma demanda de uma região ir até o nível necessário... ser processado... voltar a todas as bases... ser discutidos e votado... voltar ao nível de processamento... e voltar as bases para ser homologado... eu acho que poderia ter reuniões quase que semanais nos centros comunitários/escolas para fazer discussões e votações sobre assuntos da sociedade... assim teríamos um sistema misto de representatividade e democracia direta... mas o tamanho deste país... só com políticos profissionais nos níveis superiores para podermos fazer funcionar... acho que vereadores de cidade menores e sub-vereadores não deveriam ter salário... e ter mandatos menores... de 2 anos por exemplo...

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
23/08/13 13:07 em resposta a Luiz Roberto Da Costa Jr..
Um dos critérios sensatos para saber se alguma coisa é boa ou ruim para um país, é comparar onde a mesma coisa funciona ou existe nos outros países.

No caso do voto obrigatório (compulsório), basta olhar a pequena e desqualificada lista de países em que o mesmo ainda existe, com a ressalva de que, em alguns destes países, o qualidade de outros aspectos do sistema eleitoral minimiza a importância do voto compulsório.

A ONU reconhece existência de 206 países, se temos penas 27 que ainda tem voto compulsório, isso significa que estamos no ínfimo grupo do atraso democrático, que representa apenas 13% dos países.

A lista abaixo fala por si, dispensa maiores comentários !

Argentina
Austrália
Bélgica
Bolívia
Brasil (não-compulsório dos 16 aos 17 anos, para os maiores de 70 anos e para os analfabetos)
Congo
Costa Rica
Chipre
Equador
Egipto
Fiji
Grécia
Guatemala
Honduras
Líbano (somente homens)
Luxemburgo
México (não coercivo)
Nauru
Panamá
Paraguai (acima de 75 anos, voto facultativo)
Partes da Suíça
Peru (acima de 70 anos, voto facultativo)
República Dominicana
Singapura
Tailândia
Turquia (não coercivo)
Uruguai

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Voto_compuls%C3%B3rio#Pa.C3.ADses_com_voto_compuls.C3.B3rio1

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
27/08/13 01:09 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
As pessoas sugerem como democracia direta uma forma CONSULTIVA.
Uma forma consultiva, mantém a representatividade e continua sendo uma democracia meia-boca.
Por que esse pavor de implantar uma democracia plena?
Não consigo digerir essa paura toda...

De uma certa forma a proposta que tu postou agora é quase igual a minha, exceto que tu insiste na manutenção dos cargos dos políticos, como se realmente eles fossem necessários. Embora o próprio sistema e método que ambos propomos PROVA EM DEFINITIVO que eles não são!

Eu proponho que se usem delegados por demanda e, de certa forma tu também. Então pra que sustentar essas "mulas a pão-de-ló"? Pra que cargos políticos no legislativo, pelo menos?

Todos nós, e cada um, podemos ser os parlamentares DIRETAMENTE, sem intermediários. Isto rompe o conceito de "fazer pelo povo" e estabelece "o povo faz". Nada pode ser mais democrático.

Por que se contentar com menos que isso?
_

RE: Voto Facultativo x Voto Obrigatório
Resposta
27/08/13 01:32 em resposta a LUC14N0 P4CH3C0 R315.
por estabilidade política... nem sempre uma demanda é justa... e acho a representatividade mais estável...

Mostrando 21 - 40 de 40 resultados.
de 2