Exportação de Dados do Fórum

Fórum

Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais

Compartilhe este tópico:
Tópicos [ Anterior | Próximo ]
Mostrando 1 - 20 de 35 resultados.
de 2
Coloquei em evidência o vídeo porque conhecia pouco sobre Distritão, sobre distrital misto e listas, assim como pode ser o caso de outras pessoas. Mas o link do vídeo a seguir fala dos outros sistemas:

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O LINK

Pelo que entendi (me corrijam se estiver errado):

SISTEMA PROPORCIONAL:


- lista fechada é o partido que define a ordem dos candidatos que serão eleitos. Ou seja, não é o candidato o importante, mas o partido, já que este que define quais candidatos devem ser eleitos prioritariamente. O eleitor só pode votar no número do partido.
A lista é fechada, imagino, porque a ordem dos candidatos que serão escolhidos em primeiro lugar, em detrimento dos demais, é feita antes da eleição, e pelo partidos.

- lista aberta é o atual e permite o eleitor votar no candidato OU no partido, de acordo com sua vontade.
A lista é aberta, imagino, porque a ordem dos candidatos que serão escolhidos em primeiro lugar, em detrimento dos demais, é feita após a eleição, e de acordo com o voto na coligação (e não só no partido, frise-se) e nos candidatos.
Os candidatos são importantes porque aqueles que atingem o coeficiente eleitoral são eleitos, dispensando a necessidade de ajuda do votos da coligação para se elegerem.


SISTEMA MAJORITÁRIO


- Distritão: é parecido com o distrital puro, mas o tamanho do distrito é cada estado na federação. Vários candidatos são eleitos pelo distrito.

- Distrital puro: um candidato será eleito em cada distrito.


SISTEMA MAJORITÁRIO E PROPORCIONAL


- Distrital misto: há uma parte dos votos eleitos por distritos (sistema majoritário) e há uma parte dos votos pelo sistema proporcional.



OBSERVAÇÕES:

1 - O sistema atual é majoritário para o Executivo e para senadores, salvo engano, e proporcional de lista aberta para vereadores e deputados em geral.

2 - Sistema majoritário, ao que me consta, é a eleição dos candidatos mais bem votados para um determinado cargo. E sistema proporcional seria a eleição na coligação partidária, sendo que esta elege seus candidatos de acordo com o coeficiente eleitoral, seja por ordem de votação dos candidatos (lista aberta), seja por ordem escolhida pelos partidos (lista fechada).

O Distritão não é tão parecido com o distrital puro... isto é uma confusão... para explicar melhor o Distritão... seria pegar o sistema atual e eliminar o coeficiente eleitoral... nada mais...

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
23/08/13 13:41 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Destaquei um trecho muito interessante sobre o plurinominal estadual (absurdamente chamado de distritão) - reportagem completa:



Jairo Nicolau afirmou que atualmente, este tipo de eleição majoritária para deputados é adotado em apenas quatro países do mundo: Afeganistão, Jordânia, Vanuatu e Ilhas Pitcairn, no pacífico sul. No Japão, disse o professor, o sistema foi adotado de 1948 a 1993 e gerou clientelismo, corrupção e a total incapacidade de os partidos coordenarem a eleição. Segundo ele, levantamento feito entre 167 cientistas políticos no mundo considerou o distritão como o pior sistema eleitoral para o legislativo. O distritão é defendido pelo vice-presidente da República e presidente do PMDB, Michel Temer, e outros líderes peemedebistas na reforma política

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
23/08/13 13:46 em resposta a Luis Eduardo Rego Freitas.
Vale lembrar que hoje no Japão se adota predominantemente o voto distrital (uninominal majoritário) para o legislativo, com uma pequena parte dos deputados (30%) eleitos pelo sistema de lista partidária. Fácil notar que a predominância do sistema voto distrital diminuiu muito a corrupção, clientelismo, fisiologismo etc.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
23/08/13 18:07 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Olá Rafael,

Eu acrescentei a informação "vários candidatos são eleitos pelo distrito", na definição de distritão, pois julguei importante.

Você poderia explicar melhor como seria esse término do coeficiente eleitoral, caso se implantasse o distritão?

Ao que tinha entendido o coeficiente eleitoral permaneceria para definir quantos candidatos haveriam por estado (ou pelo menos poderia ser assim).

Arthus Kauã Fendeler Höelz:
Olá Rafael,

Eu acrescentei a informação "vários candidatos são eleitos pelo distrito", na definição de distritão, pois julguei importante.

Você poderia explicar melhor como seria esse término do coeficiente eleitoral, caso se implantasse o distritão?


o Distritão é basicamente o sistema atual com o término do Coeficiente Eleitoral... isto gera:
- Fim das coligações;
- competição entre os deputados do mesmo partido;
- um deputado de um partido que puxe muito votos diminui a representatividade do partido no legislativo;
- os candidato pequenos não teriam necessidades de existir, pois os partidos não iriam dar a mínima para ele;
- é possível ter candidaturas avulsas;
- continua impossível fazer Recall.

basicamente é isto.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
23/08/13 20:33 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Vale lembrar que para alguns o distrital de dois turnos pode parecer que os candidatos menores nao teriam vez na indicação do partido , o que nao é verdade , pois os filiados de cada distrito iram votar , então em vez do candidato pequeno disputar eleições internas com o estado inteiro ( sistema de lista) ele disputa apenas com candidatos da região. É aproximar os pequenos duma possibilidade de ganhar.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
23/08/13 20:37 em resposta a Diego Rodrigues.
Diego Rodrigues:
Vale lembrar que para alguns o distrital de dois turnos pode parecer que os candidatos menores nao teriam vez na indicação do partido , o que nao é verdade , pois os filiados de cada distrito iram votar , então em vez do candidato pequeno disputar eleições internas com o estado inteiro ( sistema de lista) ele disputa apenas com candidatos da região. É aproximar os pequenos duma possibilidade de ganhar.



sim, só estamos diferenciando o Distritão do Distrital Puro em 2 Turnos... pois muitos confundem... e tem dúvidas... pois o nome é parecido... mas o Distritão tem mais características parecidas com o proporcional do que com o Distrital Puro...

devolvendo esse tópico ao topo.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 16:24 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Rafael Marzall Zanotto:

o Distritão é basicamente o sistema atual com o término do Coeficiente Eleitoral... isto gera:
(...)
[1] - um deputado de um partido que puxe muito votos diminui a representatividade do partido no legislativo;
(...)
[2] - continua impossível fazer Recall.


1 - Eu já havia pensado nessa questão e pensado numa solução para isso, mas não a defendi porque essa solução, se aplicada no sistema de voto proporcional atual, seria um desastre horrosamente imenso.

Solução: O voto de um parlamentar tem peso diretamente proporcional a quantidade de eleitores que votaram nele. Ao invés do sistema atual, onde todos os parlamentares tem voto de peso 1, funcionaria da seguinte forma: O parlamentar mais votado teria, no parlamento, voto com peso 1. Os demais parlamentares teriam uma fração , onde o numerador é a quantidade de votos que receberam, e o denominador é a quantidade de votos que o parlamentar mais votado recebeu.

O sistema de peso, ao invés de ser baseado no candidato mais votado, poderia ser baseado no total de votos apos excluídos brancos e nulos. Em outras palavras, para conseguir a maioria de 2 / 3 para aprovação de algo no parlamento, na verdade deveria ser uma aprovação de 2 / 3 dos eleitores que deram votos válidos.

2 - Recall, na minha opinião, é pouco interessante. Mais importante que consertar, é evitar que fique quebrado. Melhor que remediar é prevenir. Mas dizer que é impossível fazer recall é um exagero.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 16:35 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Tua proposta irá criar Super-deputados e Deputados irrelevantes... isto não vai ser bom...

Outro problema é que não terá 100% dos votos válidos... este outros votos serão redistribuídos pelos demais?... ou sugeres segundo turno só entre os eleitos?...

A transparência é conseguida pela simplicidade do sistema... 1 pessoa - 1 voto...


Lindo a tua frase de é melhor prevenir do que remediar... então vamos jogar todos os remédios fora e só investir na prevenção?... claro que não... temos que trabalhar nas duas pontas... só assim teremos um sistema melhor...

E tu só criticou o Recall e diz que é possível... como?

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:04 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Se eu entendi direito ,entre o seu sistema e outro seria mais facil , implantar o distrital , pois cada dep eleito teria praticamente o mesmo peso, nao precisaria criar este sistema de peso , para se ter maioria.
Neste caso o mais simples é o melhor.

Nao vamos complicar mais as coisas. E sim prevenir é melhor , mas temos que ter mecanismos para concertar.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:07 em resposta a Rafael Marzall Zanotto.
Rafael Marzall,

A proposta que falei (sou a favor da segunda forma), na sua própria natureza, já implica que o poder dos deputados será diferente. Então você já falou o que era esperado...

E uma população maior precisa de mais representação, assim como uma população menor precisa de menos. Incluindo que, os deputados eleitos nos Estados pouco populosos terão menos força no voto, mas também vão para Brasília e poderão conversar com os candidatos com mais peso para lutar contra uma ditadura da maioria.

Incluindo que, manter o rebanho do curral eleitoral é caro, e por isso os parlamentares safados querendo reduzir custos procuram os estados menos populosos para se eleger. Em Roraima, são necessários 33.000 para eleger um deputado, enquanto São Paulo precisa de 432.000 mil. Mas no sistema atual os dois tem o mesmo peso no parlamento.

Nesses tempos atuais de Internet, quanto maior a quantidade de pessoas para a qual você vende uma mentira, menor é a quantidade de pessoas que acreditará nessa mentira. Incluindo que, a medida que a mentira encontra o ouvido dos sensatos, ela vai recuando, pois os sensatos vão apontando as falhas nas mentiras e a descrença nela vai aumentando.

Se a segunda forma da proposta do "voto parlamentar com peso proporcional" exclui quem votou em branco ou nulo, então tenho uma terceira proposta: 2 / 3 da população de eleitores, incluindo aqueles que votaram branco e nulo. Estou até começando a achar essa terceira forma mais interessante, pois assim, se uma maioria da população votasse nulo ou branco, projeto algum poderia ser votado, pois os deputados não teriam poder o bastante para fazer isso.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:17 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Desculpe , nao entendo exatamente sua posição, o que esta se discutindo aqui é a forma de eleger com representatividade ou o sistema de votação interna do congresso. Fiquei confuso .

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:22 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Desculpa Frederico,

Mas tu esta misturando dois problemas e criando um terceiro...

Um problema é como nós elegemos nossos deputados... o outro problema é a distribuição dos deputados pelo Brasil.

O primeiro se resolve com voto distrital...

O segundo com o fim das cláusulas de máximo e mínimo de deputados federais por estado...

Simples e direto... sem invenções... ou fórmulas mágicas.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:30 em resposta a Diego Rodrigues.
Diego Rodrigues:
Desculpe , nao entendo exatamente sua posição, o que esta se discutindo aqui é a forma de eleger com representatividade ou o sistema de votação interna do congresso. Fiquei confuso .


Um está ligado ao outro, então não tem como falar de um assunto (eleger com representatividade) sem tangenciar outro (sistema de votação interna do congresso, o exato momento onde a representatividade se manifesta, e podemos verificar se estamos sendo representados ou não).

O voto distrital não é simples. Dividir um distrito, de tal forma que não provoque Gerrymandering, é uma tarefa complicada.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
29/08/13 17:50 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Em outros posts foi demonstrado que é a coisa mais simples do mundo fazer a divisão justa. O problema do EUA , eles nao tem um órgão como o tre ou TSE , cada estado promove sua eleições , diferente daqui.
E sim , sao momentos diferentes, a eleição dos deputados e votações internas,para se ter uma eleição justa interna ou votação de matéria , cada dep deve se ter o mesmo peso , inclusive do que se trata de representatividade , um dep nao pode ser eleito com um numero de votos tão discrepante do outro, isso é absurdo.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
30/08/13 01:00 em resposta a Diego Rodrigues.
Ter um órgão centralizador pode fazer da situação no Brasil menos ruim. Mas é ruim do mesmo jeito. Divisão justa, de acordo com qual critério? "Justo", no sistema do voto distrital que repudio, seria uma divisão que fizesse que pessoas de diferentes posições políticas tivessem números iguais nos distritos, o que geraria intensa competição. A disputa ferrenha faria os candidatos darem propostas que agradassem as diversas pessoas pelo espectro político, melhorando a representatividade.

Num dos posts passados seus (não consegui encontrar agora, até peço desculpas se estou atribuindo isso a você indevidamente), foi mencionado que um dos critérios da divisão seria a escolaridade. Mas como exatamente esse critério torna a divisão mais justa? Não acredito que a escolaridade de uma pessoa tenha alguma relação com sua posição política. Em frente a escola de economia da UFMG, as vezes dá para ver uma dupla debatendo. Um defendendo o liberdade econômico, outro o controle pelo Estado. Arriscaria um palpite, em dizer que um tende ao lado socialista e o outro ao liberalismo, mas os dois tem a mesma escolaridade: superior incompleto.

Incluindo que, a divisão, se for baseada em terreno, há um problema. Se for necessário dividir para ficar justo, como dividir aqueles que compartilham o mesmo solo, que é o caso de prédios e favelas? Prédios elevadíssimos e caríssimos, onde a escolaridade da população é majoritariamente ensino superior. Favelas com casas estratificadas e acopladas, onde a escolaridade da população é majoritariamente ensino fundamental e médio.

RE: Vídeo explica Distritão, misto, puro, lista aberta, fechada e mais
Resposta
30/08/13 01:02 em resposta a Frederico Miranda Brandão Alves.
Sabe o que reforça mais ainda minha convicção que o voto distrital é golpe? A revista Veja apóia o voto distrital.

Os movimentos políticos artificiais surgem em jornais, revistas, e sites bem maquiados e conservados (a imagem bonita faz parte da propaganda) e ao invés de fazer um apelo à racionalidade do ouvinte, mostrando minuciosamente o teor da proposta, inclusive mostrando os pontos negativos dela, fazem um apelo à emoção, mostrando, com musiquinha, efeitos sonoros e vários efeitos visuais, imagens de celebridades que concordam com eles e usando falácias como "pais desenvolvido X usa esse sistema" (Até eu posso usar essa falácia ao meu favor: A Austrália usa o voto alternativo e o voto distrital. E aí, agora apoia o voto alternativo?). Os movimentos grassroots se espalham para todos os lados, com sites rebuscados feito rascunho, posts no facebook, comentários no YouTube, tópicos em fóruns e conversas nas esquinas e praças.

Mostrando 1 - 20 de 35 resultados.
de 2